fbpx

5 dicas para interpretar melhor os rótulos dos alimentos

Marina Ferreira

Por Marina Ferreira

alimentos


O rótulo nutricional é o principal elo de comunicação entre o produtor do alimentose o consumidor. Por meio deste, o consumidor tem como saber qual o produto que está consumindo, como consumir, quais os ingredientes, a data de validade, o quanto vem na embalagem, a composição de nutrientes, quem é o fabricante, como armazenar, com quem falar da empresa caso precise… e por aí vai. São muitas informações e ainda vem mais pela frente.

A rotulagem nutricional no Brasil está mudando e o prazo para a maioria dos produtores e distribuidores de alimentos é outubro de 2022. As mudanças visam melhorar a expressão das informações de rotulagem nutricional com mais transparência, facilitando, assim, a interpretação do consumidor. Pesquisas com consumidores de diferentes nichos concluem que apesar de as pessoas observarem os rótulos dos alimentos, não têm muita clareza sobre o que está descrito.

Com o objetivo de estimular uma alimentação mais saudável, baseada em alimentos mais naturais possíveis e pensando em orientar você para uma melhor tomada de decisão nutricional no consumo de alimentos embalados, trago aqui alguns pontos para focar na leitura dos rótulos.

1)  Observe a lista de ingredientes:

Os ingredientes estão descritos na ordem do que tem em maior quantidade para o menor. Então, se o produto contém açúcar ou gordura entre os primeiros, pode ser um sinal de excesso desse ingrediente.

O número de ingredientes também serve de alerta, se a lista é muito longa e cheia de ingredientes que você não sabe o que são (quando não são ingredientes naturais) fique atento para não consumir esse produto com muita frequência ou procure outro similar com menos ingredientes desconhecidos para substituir

2)  Informações na frente dos rótulos:

Não se engane com informações nutricionais na frente dos rótulos. Alguns fabricantes colocam que o produto é zero gordura trans, mas na verdade a quantidade é menor do que é obrigatório declarar (isso irá mudar para melhor ano que vem!). Veja se possui “gordura hidrogenada”, “gordura vegetal” ou “gordura vegetal hidrogenada”. Em caso positivo, significa que tem, sim, gorduras trans!

PUBLICIDADE | ANUNCIE

PUBLICIDADE | ANUNCIE

 Outra informação é “integral” ou “contém/rico em fibra alimentar”. Para ser integral é necessário conter farinhas integrais na preparação ou uma quantidade mínima de fibra alimentar no produto. Então, observe mais uma vez a lista de ingredientes e veja se há farinhas ou cereais integrais. E entenda: não é porque é integral ou contém fibras que esse produto não tem calorias ou emagrece, isso não funciona assim.

3)  A tabela nutricional:

 

Traz informações sobre a composição de nutrientes da preparação por porção, ou seja fatias, unidades, quantidades determinadas, tenha atenção nisso. É mais fácil interpretar a coluna com as informações do VD (valor diário de referência), que expõe a porcentagem que o produto fornece em relação ao quanto um adulto deve consumir do nutriente. Por exemplo, se o VD % de carboidratos for 10%, significa que uma porção daquele alimento contém 10% do total de carboidratos que um adulto deve consumir por dia!

4)  Presença de aditivos químicos:

Os aditivos são muito importantes para permitir que alimentos não estraguem e para devolver as características perdidas pelo processamento industrial. Mas alguns alimentos ultraprocessados contém poucos ingredientes naturais e muitos aditivos artificiais. Na frente da embalagem, se estiver escrito colorido/aromatizado artificialmente, quer dizer que foram utilizados corantes e aromatizantes artificiais. Evite esses produtos! A presença de adoçantes artificiais também pode estar descrita, mas na lista de ingredientes. Reduza o quanto for possível o consumo de alimentos e bebidas adoçadas artificialmente. Procure reduzir sua tolerância ao sabor doce. Outros aditivos que encontramos na lista de ingredientes são os conservantes como sorbatos, dióxido de enxofre, nitritos e nitratos e outros.

Se perceber que na sua alimentação há muitos alimentos com aditivos, escolha alguns para manter (o mínimo possível) e deixe de consumir outros, substituindo-os por alimentos mais naturais ou preparados em casa ou em restaurantes.

5)  Glúten, leite e outras alergias:

Para quem é alérgico, celíaco ou intolerante, ler rótulos é uma questão de sobrevivência. É na lista de ingredientes ou logo abaixo desta que contém a declaração de substâncias alergênicas (ou seja, que podem causar alergias). Leite e derivados, amendoim, glúten, crustáceos, ovos e outras que são obrigatórias na declaração.

Tem também aplicativos para leituras de rótulos, sem conflito de interesses, rs! Há aplicativos que você pode baixar no celular, apontar para a embalagem e terá acesso às informações para sua tomada de decisões sobre a qualidade do produto. Desrotulando e Loomos são dois apps disponíveis para saber mais sobre os alimentos que você põe para dentro! Aproveite!

LEIA TAMBÉM
Fotos colunistas marina ferreira 1
Últimos posts por Marina Ferreira (exibir todos)
0 0 votos
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x