fbpx

Alimentos funcionais: se não for pelo prazer, consuma esses alimentos por amor próprio!

Marina Ferreira

Por Marina Ferreira

Alimentos funcionais


Alimentos, ingredientes ou substâncias funcionais são aqueles que possuem funções no organismo humano que vão além de nutrir, ou seja, que trazem consigo benefícios que contribuem para a manutenção de uma boa saúde.

Clique e Assine o 40EMAIS e ganhe acesso completo ao conteúdo do Portal, como Workshops e Mentorias, além de muitos descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Não é de hoje que se sabe que os alimentos têm esse potencial. No Japão, desde a década de 80 esse termo é atribuído a alimentos convencionais que apresentaram em pesquisas científicas essas funções. Aqui no Brasil, o uso do termo para determinados alimentos foi aprovado no final da década de 90.

Hoje, muito se sabe sobre os alimentos que nos ajudam a manter a saúde em dia, mas muito ainda há de se descobrir. O consenso é: os alimentos naturais, aqueles que não foram muito modificados ou adicionados de substâncias artificiais, são os mais saudáveis e os que têm o maior potencial de trazerem benefícios para a nossa saúde, além de nutrir.

Aveia, linhaça, peixes, proteína de soja são somente alguns exemplos de alimentos que contêm substâncias funcionais. A aveia é coadjuvante na prevenção de dislipidemias (= alteração do colesterol sanguíneo) e  diabetes, doenças que acometem cada vez mais pessoas no nosso país. Este cereal contém uma fibra alimentar chamada beta-glucana que reduz a absorção de gorduras e glicose pelo intestino durante a digestão, fazendo com que parte desses nutrientes sejam eliminados nas fezes. O benefício? Evitar altas concentrações de glicose no sangue e reduzir o colesterol circulante. Para alcançar esses objetivos é necessário incluir a aveia em flocos ou farelo nas refeições: com frutas, saladas, na comida, nas preparações como massas e até em vitaminas.

A linhaça também é uma semente amiga da nossa saúde. Isso porque contém importantes gorduras (ômega 3 e 6) em proporções adequadas e fibras alimentares (lignanas) que atuam em diferentes sistemas no organismo humano. O consumo da linhaça pode ser em sementes, mas o ideal para aproveitar todos esses nutrientes é consumir triturada (em farinha). Os benefícios do consumo dessas gorduras boas são estimular a produção de substâncias ativas no nosso organismo que ajudam na proteção contra o aparecimento de células cancerosas, prevenção do envelhecimento celular e alívio nos sintomas do período pré-menstrual. A farinha de linhaça (marrom ou dourada) pode ser adicionada em preparações como pães, bolos e massas, sobre a comida, nas frutas, saladas e em vitaminas. 

Como é o seu consumo de peixes? Poderia ser maior? Você sabia que peixes marinhos como sardinha, salmão, atum, anchova e arenque contém ômega 3? Esses são ácidos graxos que ajudam na manutenção do colesterol em níveis saudáveis e possuem ação anti-inflamatória. Nesse mesmo sentido, a proteína de soja contribui para a manutenção de níveis adequados de colesterol. A soja pode ser consumida como salada em grãos, soja tostada como aperitivo, a proteína texturizada de soja (ou “carne de soja”) e até como extrato de soja para bebidas.

Agora, cuidado. Existem alimentos embalados que possuem informações sobre a presença de determinados ingredientes “funcionais”, mas também contêm outros ingredientes (aditivos: corantes, aromatizantes, conservantes espessantes e outros …antes, rs) cuja função não é muito benéfica. Então a sugestão é que o consumo seja mesmo de alimentos mais naturais, preparados por você (ou até pelo restaurante). Deixe o consumo de alimentos ultraprocessados (alimentos ultraprocessados são muito modificados, contém muitos ingredientes já processados e contêm aditivos para durarem mais e parecerem mais saborosos) para situações em que não se pode preparar os alimentos, mas que seja o mínimo possível.

Uma outra condição importante para aproveitar os benefícios dos alimentos funcionais ao máximo é ter uma alimentação adequada para o seu organismo. Então, manter uma boa rotina alimentar (rotina = tempo para comer, comer regularmente quando o corpo pede!), uma alimentação bem variada em nutrientes, o elevado consumo de frutas e verduras diariamente são essenciais. A prática de exercícios regulares é uma outra necessidade do ser humano e traz benefícios que vão além de manter o corpo bonito (muito além, aliás!). 

Sobre as frutas e verduras: todas possuem fibra alimentar que ajudam no funcionamento do intestino, principalmente quando consumidas cruas e inteiras (com casca, quando possível). O reino vegetal é muito rico em substâncias antioxidantes que são protetores das nossas células! Muitas pesquisas têm sido publicadas sobre a presença de compostos fenólicos e carotenóides (que são substâncias funcionais) em diversos vegetais e seus efeitos na prevenção de doenças. Eu sou fã incondicional de frutas e vegetais (especialmente crus), adoro incorporar em preparações, e sei que o consumo regular desses alimentos ajuda nosso organismo a ficar mais saudável. Se para você não é um prazer, consuma esses alimentos por amor próprio!

Gostei da frase anterior para finalizar o texto, mas preciso dizer mais: NENHUM alimento por si só é capaz de curar alguma doença. Ou seja, não é possível deixar de lado os medicamentos e imaginar que a linhaça ou a soja irão regular seu colesterol, ou que a aveia irá regular a diabetes. São múltiplos fatores que interferem no aparecimento de doenças, e a alimentação é sim um importante fator, mas não o único. 

LEIA TAMBÉM

Fotos colunistas marina ferreira 1
Últimos posts por Marina Ferreira (exibir todos)
0 0 vote
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Por favor, comente.x
()
x