fbpx

Como os relacionamentos afetivos dos pais influenciam um sistema familiar

Fotos colunistas elis borsoi 1

Por Elis Borsoi

familiar

Já atendi pessoas na constelação familiar online porque ainda não encontraram seu parceiro ou sua parceira que ame de maneira saudável e compartilhe uma vida juntos. Algumas até encontraram, mas não conseguem manter de maneira sadia um relacionamento afetivo.

Quando há o posicionamento dos bonecos na constelação familiar e pergunto sobre o histórico familiar, percebo dinâmicas familiares doentias que ainda influenciam essas pessoas.

Descrevo alguns exemplos de dinâmicas possíveis: 

  1. Filha ou neta que está identificada com ex-namorada, ex-mulher ou ex-noiva do pai, avô ou outro antepassado. Conforme a visão sistêmica de Bert Hellinger, a identificação é uma forma inconsciente que o sistema familiar encontra para incluir a pessoa que foi excluída deste sistema. Maneira para que esta pessoa seja lembrada de alguma forma. Quando olho para essa dinâmica, peço que a pessoa constelada diga a seguinte frase para essa mulher antepassada: “- Você não pôde, mas eu posso! Por amor a você eu aproveito a minha vida com alegria e plenitude”. Assim, ela inclui e honra essa pessoa que foi excluída sem precisar repetir o padrão inconsciente de também ficar sozinha e continua pertencendo ao sistema, agora de maneira mais saudável.Pode acontecer também com filha ou neta que está identificada com ex-namorado, ex-marido ou ex-noivo da mãe, avó ou outra antepassada.
  2. Mulheres que se relacionam apenas com homens comprometidos, ou seja, indisponíveis para esse relacionamento. Muito comum ter na família um pai que foi ausente porque morreu cedo ou porque não tinha condições de cuidar da filha. Neste caso, esta mulher escolhe se relacionar com homens comprometidos para continuar morando na casa dos pais e para continuar vinculada à família de origem (pai e mãe). Por lealdade sistêmica invisível à mãe, também se relaciona com um homem que não tem disponibilidade para ficar com ela. 
  3. Mulher que não vive a sexualidade plena com seu parceiro. Neste caso, pode haver uma identificação com a mãe que também não teve este prazer. Novamente um exemplo de lealdade à linhagem materna desta família. É como se, inconscientemente, ela dissesse à mãe: “Se você não pôde, eu também não posso”. Para continuar pertencendo a esse sistema familiar ela repete este padrão da mãe.

Essas e outras dinâmicas são para explicar como a lei sistêmica do pertencimento pode ser violada e comprometer os relacionamentos afetivos. Espero ter trazido um pouco de luz a sua consciência para começar a responder algumas perguntas que podem estar incomodando você. Até a próxima semana!

LEIA TAMBÉM

Elis Borsoi
Últimos posts por Elis Borsoi (exibir todos)
0 0 votos
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x