fbpx

Conheça seu biótipo e as modelagens ideais para você!

Fotos colunistas marcia janz 1

Por Márcia Janz

biótipo


Sabe quando você coloca uma roupa e sente que não combina? Pode ser o corte, o comprimento ou até a estampa, detalhes que muitas vezes ‘brigam’ com o seu biótipo. Entender sobre a sua estrutura corporal evita esse estranhamento na frente do espelho, além de acabar com a clássica frase: nada me cai bem!

Clique e Assine o 40EMAIS e ganhe acesso completo ao conteúdo exclusivo do Portal, como Workshops e Mentorias, além de muitos descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Seja nas peças, nos acessórios ou nas estampas, a gente consegue garantir mais harmonia no visual seguindo algumas dicas bem simples. 

Primeiro, vamos conhecer as estaturas femininas: 

São consideradas com estatura baixa mulheres com até 1,60 metro; estatura média de 1,61 a 1,67 metro e alta, acima de 1,68 metro. Levando essa informação em conta, seguem algumas dicas: 

Para estampas, o ideal é acompanhar a sua estatura, para manter a proporção. Mulheres baixas que usam estampas muito grandes, por exemplo, tendem a aumentar regiões corporais, e nem sempre é esse o objetivo, isso é válido também para acessórios.

São cinco os Biótipos:

1)Triângulo: Ombros mais estreitos do que os quadris e com poucos seios, na maioria das vezes. Para equilibrar visualmente, o ideal é trazer o olhar para a parte de cima. Decote V, ombreiras, mangas bufantes, blusas com bolsos, texturas, colares, brincos expressivos e tons mais expansivos para evidenciar a parte de cima.

2)Triângulo Invertido: É o oposto do triângulo, nesse caso, trazemos todas informações para a parte de baixo, deixando as pernas, geralmente bonitas nesse tipo físico, em evidência. Podem abusar nas saias plissadas, texturas , estampas e cores, levando o olhar para parte de baixo. É importante evitar ombreiras, blusas tomara que caia e tentar suavizar os ombros. Blusas de um ombro só são bem vindas, pois criam uma linha vertical.

3)Retângulo: Esse tipo físico tem basicamente as mesmas proporções entre os ombros e o quadril, com pouca cintura. Vale a pena chamar atenção para essa região usando cintos, tecidos drapeados, amarrações laterais e sobreposições, como Blazers, jaquetas e coletes. A intenção é formar visualmente uma cintura.

4) Oval: Por ser um formato arredondado, buscamos alongar a silhueta e criar uma cintura, mas, nesse caso, evitando cintos que chamem a atenção para a parte saliente, a barriguinha. A aposta aqui é no monocromático, que proporciona o alongamento visual. O salto alto e o decote V são boas pedidas. Vamos usar as cores a nosso favor para disfarçar o que incomoda. Lembrando que as cores escuras diminuem e as claras e vibrantes expandem.

5) Ampulheta: Assim como o retângulo, tem equilíbrio entre os ombros e os quadris, porém, com uma cintura definida. É o tipo físico que pode usar e abusar de modelagens, só deve evitar o oversize, peças de numeração maior que a sua, que desvalorizam as formas do corpo.

Identificando o seu biótipo:

Existem algumas técnicas para esse processo, vou citar duas. 

  1.  Fita métrica: O mais usado. Tire e anote as três medidas principais, seus ombros, cintura e quadris, assim poderá ver as proporções.
  2.  Peso visual: Esse é o processo que eu uso com minhas clientes, acho mais confortável e livre de medidas. Coloque uma roupa de ginástica, de preferência preta, fique em uma distância média de um espelho que consiga ver seu corpo inteiro. Só assim já conseguiria ver onde concentra o seu peso (volume) visual, se é nos ombros, quadris ou mesma proporção entre eles e a cintura, o caso do retângulo.  Se tiver alguém para fotografar, será ótimo, senão mãos à obra. Fotos de frente, de lado e de costas.

Depois de identificar seu tipo físico, é hora de montar algumas produções com as dicas dadas. Pode fotografar também, terá uma visão mais ampla, como se estivesse analisando outra pessoa sabe?  Seja analítica e criteriosa, afinal estamos falando de sua imagem. Separe as peças que não te valorizam e não te deixam confortável e dê um novo destino para elas.

Vale lembrar que o importante é o que nos incomoda, sem imposições e ditaduras externas, sempre de dentro pra fora. É o autoconhecimento e o conhecimento que libertam, não aprisionam.

Abraços e até a próxima!!!

LEIA TAMBÉM

Marcia Janz
Últimos posts por Marcia Janz (exibir todos)
0 0 vote
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Por favor, comente.x
()
x