fbpx

Importância de reverenciar nossos antepassados

Fotos colunistas elis borsoi

Por Elis Borsoi

 

antepassados


Dia 19 abril comemora-se o Dia do Índio e, por esse motivo, resolvi escrever sobre a importância de agradecer, reverenciar e honrar os antepassados. Data criada para comemorar e homenagear essa população que foi e continua sendo tão importante na formação cultural e étnica da população brasileira. 

Clique e Assine o 40EMAIS e ganhe acesso completo ao conteúdo do Portal, como Workshops e Mentorias, além de muitos descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Muitos de nós somos descendentes de índios, negros, italianos, portugueses, espanhóis, alemães, japoneses e outros. Temos como herança genética e epigenética aspectos físicos e comportamentais desses povos que passaram ao longo da vida por momentos desafiadores e conflituosos.

Segundo Bert Hellinger, criador das Constelações Familiares, no Livro “Conflito e Paz”:

“O indivíduo sente permanentemente em si o conflito entre diferentes emoções, necessidades e pulsões. Embora importantes, elas só podem impor-se e alcançar suas metas na medida em que se respeitarem e se compatibilizarem entre si. Nesse processo elas ganham algo, mas também precisam renunciar a algo, pelo bem do todo maior. Quando elas estão balanceadas entre si, sentimo-nos bons e em paz. Mas enquanto estiverem em conflito, permanecendo indefinidos seus limites e suas possibilidades, sentimo-nos mal e, eventualmente, nervosos, estressados e doentes.”

Pensando em uma consciência coletiva, quando repetimos um padrão comportamental dos nossos pais e antepassados, como, por exemplo: não ter relações afetivas saudáveis ou ter dificuldade em lidar com o dinheiro, ficamos com a consciência “tranquila” porque fazemos isso, inconscientemente, para pertencer a esse sistema familiar. Quando fazemos diferente disso, ficamos com a consciência “pesada”, pois pensamos que, agindo assim, perdemos o direito de pertencimento. 

Desta maneira, causa um conflito interno diante de tantas percepções, sensações, e emoções com relação a muitas questões na vida. Por isso a importância de pensarmos e internalizarmos no nosso coração que, se quebrarmos esse padrão comportamental doentio, continuaremos pertencendo a esse sistema familiar.

Diante disso, para minimizar esses conflitos internos, o que podemos fazer também é o movimento de entregar para nossos pais e antepassados o que é deles, ou seja, deixar de assumir essa carga negativa, e ficar apenas com o lado saudável desses familiares. Assim, introjetamos a força que veio deles para seguirmos nosso destino. Reverenciar esses antepassados é essencial, pois a vida chegou até nós através deles e, por isso, a importância em ter um eterno sentimento de honra e gratidão por essas pessoas que passaram por tantas dificuldades ao longo da vida.

LEIA TAMBÉM

Elis Borsoi
Últimos posts por Elis Borsoi (exibir todos)
0 0 vote
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Por favor, comente.x
()
x