fbpx

O tipo de viajante que você nunca deve ser!

Selma Cabral

Por Selma Cabral

viajante


Semana passada falamos sobre tipos de viajantes e aposto que muita gente se identificou com ao menos um deles, mas também existe os tipos de viajantes que nunca devemos ser, primeiro porque atrapalha a viagem, segundo você pode se dar mal por detalhes bobos e principalmente por comportamentos inadequados.

Claro que podemos ser o tipo de viajantes que quisermos, MAS, e sempre tem um MAS, não podemos ser negligentes quando vamos viajar. Isso só vai tornar a sua viagem um caos total. O ideal é sempre planejar e organizar muito bem as viagens, ter todas as informações sobre o local, antes de decidir ir para esse ou aquele destino.

Não seja aquele viajante totalmente desinformado, que deixa tudo para última hora e parece que caiu de paraquedas no lugar, olha só os riscos que uma atitude displicente pode causar:

  • Não saber como se localizar;
  • Não ir aos melhores lugares do destino;
  • Usar roupas inadequadas;
  • Não se adaptar ao clima local;
  • Perder a chance de economizar mais;
  • Não saber como explorar da melhor maneira o destino;
  • Riscos de segurança em geral;
  • Ficar em lugares insatisfatórios;
  • Perder a oportunidade de fazer uma viagem proveitosa.
  • Passar muita vergonha.
  • Se tiver em grupo estragar a viagem de todos. Isso é imperdoável.

Não é porque o brasileiro tem fama de deixar tudo para última hora que você vai fazer isso.

Outro tipo de viajante indesejado é o pessimista. Esse ninguém merece, até porque viajar é uma delícia, envolve férias, contemplação, relaxamento e não existe nada pior do que viajar com alguém chato e que põe defeito em tudo. Melhor ficar em casa e não estragar a vigem das pessoas além disso vai causar péssima impressão para a sua companhia de viagem ou o grupo.

Procure controlar o seu humor, e passar uma imagem bacana, aproveitando tudo que o lugar oferece de maneira leve e descontraída.

Independente do seu comportamento, respeite as pessoas, não perca o controle, seja razoável e amigável e não cometa nenhuma ação indevida na viagem. Talvez se fizer um esforço até mude seu comportamento e poderá viajar muito mais!

Independente de qualquer coisa é muito importante organizar e planejar a sua viagem, um viajante mal-informado não é legal. Então vamos aprender a organizar a sua viagem?

Para uns planejar uma viagem é uma delícia, para outros um desespero. Se você é da turma do desespero essas dicas serão sua salvação sempre que for viajar, guarde como um manual e nunca mais terá problemas ao planejar sua viagem.

Primeiro você precisa pesquisar, planejar e anotar tudo. Aí você vai definir o destino, planejamento financeiro, tempo de viagem, comprar passagens, reservar hospedagem etc. Mas você deve estar se perguntando: Como fazer tudo isso? Calma vamos por partes:

Faça uma lista de desejos:

Todo mundo tem uma lista mental de lugares que deseja conhecer. Eu tenho vários, coloque tudo num papel, no notebook, aonde for mais fácil para você; se pergunte quais os seus sonhos de viagem e anote todos!

Deixe espaço para os seus interesses, as prioridades, e as viagens de última hora que podemos chamar de promoções imperdíveis, ou surgiu uma viagem com amigos, não posso deixar de ir……

Escolha do destino:

Para fazer a escolha do seu destino é preciso ter algumas questões em mente:

Objetivo da viagem:

Descansar, curtir, conhecer cidades históricas, visitar praias ou montanhas, aproveitar um tempo sozinho, a dois, com amigos, família? Defina sempre o seu grande objetivo antes de planejar viagens para qualquer tipo de destino.

Quanto gastar:

Os principais gastos da viagem – passagens aéreas, hospedagem, alimentação, transporte, ingressos de atrações, taxas de turismo e compras/souvenirs e uma reserva para imprevistos.

O custo de uma viagem vai variar conforme o local e a valorização ou desvalorização da nossa moeda em relação à moeda local. 

Dos seus destinos escolhidos, pesquise quais são aqueles em que essa variação representa conforto financeiro a você. Ideal adequar o destino ao seu poder aquisitivo no momento. É muito importante pesquisar quanto custa viajar para determinado lugar.  Mas nunca desista dele apenas adie.

Quanto dinheiro levar:

Isso depende dos seus objetivos, interesses, passeios e compras. 

Como você já fez a sua pesquisa, já tem uma ideia geral de quanto vai precisar levar. O importante neste ponto para melhor planejar viagens é fazer um orçamento com base em seus principais gastos. Mas basicamente é:

  • Multiplique a quantidade de dias de viagem pelo valor médio diário para:
  • o número de refeições que pretende fazer nos restaurantes escolhidos;
  • o número de deslocamentos que pretende fazer conforme custos do meio de transporte;
  • Some a este número todos os valores que pretende pagar para visitar atrações, taxas de turismo e quantia reservada para compras pessoais.

Não esqueça da reserva para imprevistos claro que não queremos que nada de ruim aconteça, mas é bom prevenir, principalmente se for para outro país.

Um bom valor é 1/3 a mais do valor planejado para dinheiro em espécie e garanta que seu cartão de crédito tenha limite disponível para cobrir eventuais despesas maiores.

Além disso, não guarde todo o seu dinheiro em um mesmo lugar para evitar transtornos causados por extravio de bagagem ou furtos.

Câmbio de moedas:

A dica principal é: antes de fazer o câmbio de moedas, confira o site do Banco Central. Tem uma ferramenta que mostra para o viajante a melhor taxa de câmbio encontrada para comprar e vender moeda estrangeira. Se você confia no gerente da sua conta ele também pode te dar ótimas dicas.

Usar cartão de crédito, débito, pré-pago ou dinheiro em espécie?

Essa é sempre uma dúvida: Mas procure lembrar que o IOF (imposto sobre operações financeiras) incidirá sobre operações de compras realizadas no exterior. 

O imposto será de 6,38% para operações feitas no cartão de crédito, débito e cartão pré-pago (Visa Travel Money) e de 1,1% se você realizar o câmbio de moedas para levar dinheiro em espécie para fazer as compras.

Antes de definir sua estratégia sobre pagamentos de despesas nas viagens, tenha sempre em mente o que é melhor para você. Lembre-se da praticidade de utilizar um cartão de crédito, da necessidade de se ter moeda para pagar o transporte ou para emergências e que muitos locais só aceitam uma das formas citadas como meio de pagamento.

Melhor época para visitar o local:

Muito importante detalhe que faz toda a diferença: Informações que tem em todos os sites das cidades, países e estado: Atenção aos calendários locais, temperaturas. Já imaginou viajar para a Ásia na época das monções, ou para o Caribe em época de furacões. Se preferir locais frios, atenção às nevascas. 

Se preferir locais quentes, atenção à sua tolerância de exposição ao calor. Conheça o clima do destino mês a mês, acompanhe as chuvas e temperatura.

Além disso, atenção para as limitações apresentadas pela alta ou baixa temporada:

  • Alta temporada: viagens para a Disney são um grande exemplo. Longas filas e muito cansaço. Há locais que estarão cheios em certos períodos e contarão com preços elevados para passagens aéreas e hospedagem, como o litoral brasileiro no verão, destinos europeus em agosto (verão europeu) entre outros exemplos.
  • Baixa temporada: o problema que atinge principalmente as pequenas cidades é a limitação de seus hotéis, restaurantes e vida noturna, que poderão ter horários reduzidos para funcionamento ou estarem fechados durante toda a baixa temporada.

Em países menos conhecidos, vale dar atenção especial à pesquisa de surtos de doenças, problemas econômicos ou políticos.

viajante

Quanto tempo ficar:

Tudo depende do seu tempo e do quanto pode gastar; um fim de semana, 5, 10, 30 dias? Há lugares em que você deseja explorar com mais tempo e há aqueles em que um tempo reduzido de viagem bastará. 

Considere: as cidades pequenas são boas para descansar e você economiza em tempo de deslocamento entre uma atividade e outra. 

As cidades grandes demandam mais tempo para atividades turísticas e deslocamento.

Como fazer seu roteiro de viagem

Para montar um roteiro, mesmo que seja um simples, o ideal é pesquisar muito! Ler blogs sobre viagens, resenhas de outros viajantes, livros, guias básicos até que colha informações suficientes.

Um bom roteiro não pode deixar de ter ricos detalhes sobre estes 4 pontos:

Atividades:

Pesquise sobre pontos os turísticos tradicionais e locais menos visitados. Planeje e faça com antecedência as reservas ou pagamento de taxa para visitar locais com essa exigência. Atenção ao período de visitação. Se você quer muito conhecer um determinado atrativo, é importante saber se estará funcionando quando você for.

Calendário:

Organize seu dia por períodos (manhã, tarde e noite) para ter uma agenda livre e por horários para ter uma agenda fechada, lembrando do tempo para deslocamento e de boas horas de sono.

Alimentação:

viajante

Pesquise os cardápios, valores dos pratos, opiniões de clientes (dicas e avaliações), localização, horário de funcionamento e necessidade de reserva;

Transporte:

Saiba como se locomover entre suas atividades ou localidades e qual meio de transporte lhe trará melhor custo-benefício. Para isso, considere o valor, tempo gasto, horários e conforto (transporte público, trem, carro alugado, taxi, Uber?).

E lembre-se de:

  • Não preencha a sua agenda com compromissos longos e cansativos em um mesmo dia para que descanse e aproveite tudo como se deve.
  • Planeje seu calendário com alguma folga, separando tempo para imprevistos como trânsito, alterações de calendário das atrações etc.

Escolha a hospedagem:

Ao planejar viagens, o roteiro deverá vir antes da reserva da hospedagem porque o local onde se concentram os seus interesses te ajudará a escolher o melhor lugar para se acomodar com base em tempo e valores gastos para deslocamento. E no seu orçamento deve constar o quanto pode gastar em hospedagem. Mas siga as suas preferências e o que combina com você e sua personalidade. Se quer privacidade, não vai se hospedar um Hostel. Esse detalhe é muito importante para sua viagem não ser um caos.

Dados básicos para pesquisar e comparar: 

  • valores de diária;
  • localização;
  • segurança;
  • disponibilidade de vagas;
  • conforto.

Definidas as possíveis hospedagens, ainda não as reserve. A reserva da estadia deverá ser feita junto com a compra das passagens e por quê? Calma que vou explicar: é importante que você se organize para realizá-la no mesmo dia da compra das passagens por motivos de disponibilidade:

  • A vaga que você gostaria de preencher pode não estar mais disponível amanhã, o que gerará transtornos se você já tiver comprado as passagens para determinado dia;
  • A oferta informada para a hospedagem também pode sofrer variação e atingir o seu planejamento financeiro.

Compre as passagens aéreas e reserve a hospedagem:

Independente se você irá pagar pelos bilhetes aéreos ou usar suas milhas, as dicas de ouro para comprar passagens aéreas são:

  • Antecedência: com exceção das promoções, comprar passagens sem antecedência gera o risco de se pagar muito caro pelos trechos ou de não haver mais disponibilidade no voo. O tempo indicado para comprar as passagens é com antecedência de 40 a 25 dias para voos nacionais e 60 a 30 dias antes para voos internacionais. Em alta temporada (férias escolares, datas festivas e feriados nacionais), considere o dobro desse prazo.
  • Pesquise o histórico de preços do trecho que pretende voar em sites de comparação de preços de passagens aéreas: assim você conhecerá o valor justo a ser pago pelas passagens para determinado destino;
  • Esses sites podem fechar parcerias com as empresas aéreas para oferecer descontos aos clientes, por isso a importância de pesquisar em pelo menos 4 sites diferentes.
  • Para quem tem flexibilidade de datas, cadastre-se em sites ou use aplicativos que emitem alertas quando um trajeto de seu interesse tiver alguma promoção;
  • Monitore a ocupação máxima dos voos: promoções relâmpagos costumam acontecer para que a aeronave não decole com nenhum lugar sobrando. Essas promoções são encontradas em redes sociais da empresa aérea, site oficial ou sites parceiros.

Nunca deixe de contratar um seguro-viagem no planejamento da viagem:

Não dá para contar com a sorte ao planejar viagens. Além disso, a contratação de um seguro-viagem pode ser obrigatória para que você entre em muitos países. Ninguém quer que nada de ruim aconteça, mas é um item muito importante.

Tenha em mente que caso você sofra um acidente, fique doente, tenha documentos e cartão de crédito furtados ou perdidos, precise voltar ao Brasil antes da data prevista, sofra extravio de bagagem e até perda de voo, o seguro-viagem irá amparar você em território internacional.

Avalie as diversas coberturas oferecidas e contrate aquela que se enquadre melhor em suas necessidades e planejamento financeiro. Atualmente o seguro tem que ter cobertura para Covid-19. E importante lembrar de verificar se a Operadora de Viagens que você vai usar se for o caso, qual ela exige, porque por exemplo: Viagens de Navio de Cruzeiros tem Operadoras que tem Seguro Específico. Então ATENÇÂO.

Faça as malas e separe os documentos necessários:

Preparar a malas é uma tarefa que varia a cada destino e que para muitas pessoas se transforma em pesadelo. Ou leva coisas demais ou sempre esquece algo importante. 

O importante é não esquecer que além dos itens básicos como remédios, itens de higiene pessoal e roupas e sapatos confortáveis, de acordo com o clima, poderá haver necessidade de levar itens especiais conforme cada lugar.

Quando for pesquisar sobre locais para visitar, leia sempre as dicas de quem já foi, pois sempre tem algo importante que você nem pensou.

Sobre os documentos, dê atenção especial a estes pontos:

  • Necessidade de visto para a entrada em um país;
  • Validade do passaporte: dependendo do país, poderá ser exigido passaporte válido por mais de 90 dias ou mesmo por mais de 6 meses;
  • Vacinação em dia: alguns lugares exigem que você tenha tomado determinadas vacinas para que possa desembarcar e lá permanecer. Pode ser exigido também que a vacina seja tomada com alguma antecedência. Por fim, cumprida essa exigência, providencie seu certificado internacional de vacinação, documento válido para comprovar que o procedimento foi cumprido corretamente;
  • Atualmente: Não esquecer de todos os comprovantes de vacina de Covid-19, certificado (que está disponível no site do SUS em português, inglês e espanhol), verificar os prazos dos exames e os tipos exigidos.
  • Se for viajar com crianças, verifique toda a documentação necessária e autorizações.
  • Lembre-se também de:
  • Imprimir comprovantes de viagem (comprovantes de compra das passagens, reserva da hospedagem etc.);
  • Salvar cópia online dos documentos para o caso de perda;
  • Fazer uma lista de endereços e contatos importantes para não depender da tecnologia;
  • Agendar pagamentos de contas com vencimento durante o período da viagem;
  • Avisar seu banco e empresa de telefonia sobre a sua viagem, evitando o bloqueio de serviços.

Atenção aos costumes de cada lugar:

Cada cidade, região ou país pode ter costumes muito diferentes dos brasileiros. Não desembarque sem se inteirar sobre o assunto. 

É importante que você pesquise se há alguma postura que seja considerada ofensiva, seja uma contravenção ou mesmo crime e evite ser penalizado, por exemplo, com o pagamento de multa.

Aqui vão alguns exemplos de regras ou costumes diferentes dos nossos:

  • Em Bergün, na Suíça, é proibido fotografar a paisagem e a multa é de 5 francos suíços;
  • No estado do Colorado (EUA), é proibido brincar com bolas de neve;
  • Em Londres e em Nova York é proibido ingerir bebidas alcoólicas na rua;
  • Encarar alguém nas ruas da Índia é o mesmo que humilhá-lo;
  • Acrescentar mais sal à sua alimentação no Egito é um ato ou pedido ofensivo;
  • Palitar os dentes na França também é considerado grosseiro;
  • Em Cingapura, é proibido importar e vender chicletes, bem como mascar chicletes na rua;
  • Na Indonésia, é considerado grosseria apontar algo com o dedo indicador, sendo correto usar o polegar;
  • Na Turquia, fazer o sinal de figa (colocar o polegar entre o indicador e o dedo médio) é um insulto;
  • No Camboja, o pessoal detesta gorjetas por se sentirem insultados quando alguém deseja pagar a mais que o valor cobrado pela refeição;
  • Na Albânia, na Macedônia e na Bulgária, balançar a cabeça como sinal de “sim” ou como sinal de “não” tem os significados invertidos: para baixo e para cima significa “não”, para os lados significa “sim”.

Respeite as diferenças entre os povos e mergulhe na cultura local, essa é a melhor forma de viver uma experiência de viagem memorável.

viajante

Imprevistos com o voo: Muito normal acontecer:

Cancelamento de voo, atraso de voo, overbooking, perda de voo por culpa da empresa, alteração de voo, embarque negado, problemas na reserva de passagens. São inúmeros os problemas com voo enfrentados pelos passageiros no mundo inteiro.

Por isso chegue no horário determinado, ou seja, com antecedência, afinal, você não quer causar problemas para você mesmo né.

Mas caso, algo aconteça, você tem direito de reclamar e as CIAS o dever de te atender bem e dar a devida assistência.

No mais faça seu planejamento de viagem com antecedência, com calma, muita pesquisa e atenção aos detalhes, tenho certeza que a sua viagem dos sonhos será inesquecível!!

Abraços e até a próxima semana 😊

Selma Cabral

LEIA TAMBÉM

Selma Cabral
Últimos posts por Selma Cabral (exibir todos)
0 0 votos
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x