Ouro Preto: uma verdadeira viagem ao Brasil Colonial

ouro preto
Pedro Vilela/MTur

Aliás Minas Gerais inteira, principalmente as cidades histórias tem muito do Brasil Colonial. Muitas delícias, mas não vou entrar n mérito gastronômico que aliás adoro!

E como ontem comemoramos o Dia da Inconfidência Mineira, popularmente conhecido como feriado de Tiradentes, que remete à morte do mineiro Joaquim José da Silva Xavier, em 1792. Considerado um herói nacional, recebeu esse apelido por sua profissão de dentista amador.

E claro aproveitando o feriado vamos conhecer Ouro Preto. Tombada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco, Ouro Preto guarda um conjunto arquitetônico inigualável.

E o que fazer em Ouro Preto? Muita coisa pode acreditar!!

Ouro Preto consegue manter os viajantes que chegam à cidade entretidos por muitos dias. São dezenas de pontos turísticos a serem visitados, belas cidades nas redondezas para passeios de bate e volta, muitos mirantes que merecem paradas fotográficas e, claro, incontáveis comidinhas mineiras a serem experimentadas. Faltará tempo para tantas atrações. Caso você esteja organizando uma viagem curta, de apenas um final de semana, o melhor é focar no essencial de Ouro Preto para não ficar perdido entre tantas igrejas, museus, minas e povoados encantadores. Caso tenha mais tempo, aproveite para conhecer a arte e arquitetura de Ouro Preto por dentro, não apenas as fachadas. A paisagem de Ouro Preto é deslumbrante, mas é no interior das igrejas e casarões que estão alguns dos maiores tesouros locais.

Percorra as igrejas de Ouro Preto

ouro preto
Igreja N.S. do Carmo/Ouro Preto_MG | Pedro Vilela/MTur

Nenhuma outra cidade de Minas Gerais tem oferta tão grande de belas igrejas abertas à visitação quanto Ouro Preto. E elas não são importantes apenas pela questão religiosa. Muitas igrejas de Ouro Preto são verdadeiras obras de arte e exemplares magníficos da arquitetura colonial.

 

Percorrê-las é um presente para os olhos. Grandes nomes da arte barroca mineira trabalharam em projetos dos edifícios, esculturas e pinturas das igrejas setecentistas. Entre os artistas mais importantes está Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho. Além dele, destacam-se também Manuel da Costa Ataíde, conhecido como Mestre Ataíde; Manuel Francisco Lisboa, pai de Aleijadinho; e Francisco Xavier de Brito.

PRODUTOS 40EMAIS

Logo redondo WORKSHOPS

O 40EMAIS traz para você os melhores cursos, para você dar aquela guinada de 360º na sua vida. Não Perca!

Entrar nas igrejas de Ouro Preto é como visitar museus. Cada uma delas reserva uma obra especial. A tarefa, no entanto, pode não ser fácil. Muitas vezes, as igrejas de Ouro Preto não têm horário regular de abertura, estão fechadas para restauração ou cobram ingressos para visita. Na verdade, quase todas as igrejas de Ouro Preto exigem pagamento para serem visitadas por dentro. O valor médio é de R$ 5 por pessoa e quase nunca é permitido o registro fotográfico. Por isso, prepare-se para trazer recordações dos belos altares e pinturas no teto apenas na lembrança.

ouro preto
Igreja S.Francisco de Paula/Ouro Preto -MG | Pedro Vilela/MTur

Ouro Preto oferece ao menos vinte igrejas e capelas para visitação. Como o número é muito alto e quase sempre o tempo é muito curto, é preciso priorizar a visita. Sendo assim, comece o tour pelas igrejas de Ouro Preto visitando as mais significativas em termos históricos e artísticos.

ouro preto
Igreja S.Francisco de Assis/Ouro Preto-MG | Pedro Vilela/MTur
ouro preto
Igreja N.S. do Pilar/ Ouro Preto-MG | Pedro Vilela/MTur

Entre as igrejas imperdíveis em Ouro Preto estão a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, a Igreja de São Francisco de Assis, Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição de Antônio Dias, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo, a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos e a Igreja de Santa Efigênia.

OURO preto
Igreja N.S. do Rosário/ Ouro Preto-MG | Pedro Vilela/MTur

Ainda que essas igrejas estejam entre as mais belas, elas não são as únicas. Ao caminhar por Ouro Preto e se deparar com outras igrejas, não deixe de entrar para descobrir o interior de cada uma delas.

ouro preto
Igreja N.S. do Pilar/ Ouro Preto-MG | Pedro Vilela/MTur

Visite os museus e conheça mais sobre Ouro Preto – MG

Ouro Preto oferece aos visitantes alguns espaços dedicados à arte e à história da região. São museus que ajudam a compreender como Vila Rica se tornou a atual Ouro Preto e a grande influência que a atividade mineradora, a religião e a escravidão tiveram sobre o povo e o desenvolvimento da região.

OURO PRETO
Museu da Inconfidência /Ouro Preto-MG | Pedro Vilela/MTur

Para ter uma ideia geral de Ouro Preto, não deixe de visitar o Museu da Inconfidência, onde documentos, mobiliários, obras de arte e peças de época contam mais sobre o processo que culminou na independência do Brasil. Com foco na vocação mineradora de Ouro Preto, o Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas / UFOPS explica como se desenvolveu a principal atividade da cidade.

Se o interesse for por obras sacras, conheça o Museu do Oratório, o Museu de Arte Sacra de Ouro Preto e o Museu Aleijadinho. Para encantar-se pela arquitetura colonial, vale visitar a Casa de Tomás Antônio Gonzaga, a Casa dos Contos, a Casa dos Inconfidentes e a Casa de Ópera, quatro construções onde funcionam centros culturais, mas que têm como principal atração os próprios edifícios.

Entre nas antigas minas de ouro de Vila Rica

Ouro Preto tem como grande marca a intensa atividade mineradora no período colonial, quando a cidade ainda era a famosa Vila Rica. Pouco resta daquele tempo em que o ouro era o grande produto local. A riqueza foi embora para a Europa, mas ainda é possível visitar algumas das minas de onde eram retiradas toneladas de minérios e pedras preciosas. Durante a visita, os turistas entram nas minas e ouvem detalhes sobre como era a exploração nos locais e sobre o trabalho de pessoas escravizadas nas minas. Os passeios são acompanhados por guias. As minas estão localizadas nos jardins de propriedades particulares.

ouro preto
Mina do Chico Rei/ Ouro Preto-MG | Pedro Vilela/MTur

Algumas das minas mais populares para visitação estão localizadas no Centro Histórico de Ouro Preto, especialmente na região da Rua Chico Rei. Por lá, será possível conhecer a Mina do Chico Rei, a Mina du Veloso e a Mina de anta Rita. As visitas são muito semelhantes e no geral acontecem com uma visita guiada por dentro dos túneis de mineração.

Uma mina se destaca das demais por oferecer um tour diferente. A Mina da Passagem, localizada na estrada que liga Ouro Preto a Mariana, é a única mina industrial aberta à visitação na região. Os turistas descem para os túneis em um carrinho que passa pelos antigos trilhos por onde eram retiradas as riquezas de Vila Rica. O passeio é mais interessante, mas o custo, que já era alto anos atrás, aumento consideravelmente, o que torna o passeio inviável para grande parte dos turistas. O ingresso, por pessoa, é R$ 180 (com possibilidade de tarifa promocional).

Vá a uma festa nas repúblicas de Ouro Preto, especialmente no Carnaval

Elas estão espalhadas pela cidade e recebem estudantes de todo o país. Algumas têm décadas de tradição. E não apenas tradição em bem acolher os estudantes de fora, mas também tradição festeira. Para se divertir na noite de Ouro Preto, basta bater na porta de uma república e perguntar onde será a festa do dia. Alguém sempre saberá informar a agenda. Ainda que as festas sejam constantes, o agito coletivo acontece mesmo é no Carnaval, quando várias repúblicas oferecem bailes ao mesmo tempo. É lugar para quem deseja diversão em estágio máximo. O carnaval em Ouro Preto é disputado, lotado e, claro, muitíssimo animado.

Coma muito tutu, torresmo e doce de leite e leve alguns produtos típicos de Minas Gerais para casa:

Para que negar? Minas Gerais é mesmo excelente para quem deseja se jogar nas delícias da vida. Então, renda-se de uma vez e experimente tudo o que há de melhor na culinária mineira, afinal, in loco é sempre mais gostoso. Peça uma dose de cachaça para começar, depois experimente alguns torresmos e escolha o prato principal entre sabores como tutu, linguiça, frango com quiabo, costelinha, couve refogada, feijão tropeiro ou galinha ao molho pardo. É tudo tão saboroso que será difícil desapegar. Ah! Não se esqueça do docinho caseiro de sobremesa e um cafezinho coado com pão de queijo no meio da tarde. 

Para quem gosta muito dos produtos típicos mineiros e não desiste de levar alguns doces, queijos e artesanatos para casa, vale conferir as lojas de Ouro Preto, especialmente as que estão localizadas na Rua Direita (ou Rua Conde de Bobadela) e na Rua Claudio Manoel. Uma visita à Feira do Largo de Coimbra, de frente para a Igreja de São Francisco de Assis, também está entre as melhores atrações da cidade. Por lá, você encontrará grande variedade de artigos típicos, especialmente artesanatos em pedra sabão. Não deixe também de conferir as lojas de metais e pedras preciosas ao redor da Praça Tiradentes. Confira mais dicas sobre compras em Ouro Preto.

Percorra os arredores de Ouro Preto em busca de história e belas paisagens naturais

Ouro Preto não é a única beleza dessa região de Minas Gerais. Em passeios bem curtos, você poderá visitar outras atrações e cidades imperdíveis. Não deixe de ir a Mariana de trem! A cidade é repleta de história e você ainda poderá aproveitar um passeio pelos antigos trilhos da região. Visite Congonhas e aprecie os Doze Profetas de Aleijadinho. Novíssimo na cidade, o Museu de Congonhas explica passo a passo algumas das obras primas do artista mineiro. Conheça o belíssimo Santuário do Caraça e suas cachoeiras. Aventure-se no ecoturismo de Lavras Novas. Entre na Igreja Matriz de Santo Antônio, na cidade de Santa Bárbara, e veja um dos mais espetaculares trabalhos de Mestre Ataíde. Aprecie o visual bucólico de Catas Altas e aproveite cada minuto na estrada para relaxar em meio ao maravilho cenário da Serra do Caraça. O importante é não fechar os olhos para os arredores de Ouro Preto. Eles reservam tantas preciosidades quanto as minas da cidade no período colonial.

Entre as belezas naturais a serem visitadas nos arredores de Ouro Preto, a mais exuberante é o Parque Estadual do Itacolomi, marcado pela grande ponta de pedra na paisagem da cidade. Durante o passeio, é possível conhecer a represa e o Mirante do Custódio; fazer as trilhas da capela, da lagoa e do forno; e visitar o pequeno Museu do Chá. Os turistas mais dispostos poderão agendar visitas guiadas ao Morro do Cachorro e ao Pico do Itacolomi, de onde se tem uma vista maravilhosa para a cidade de Ouro Preto. O parque é aberto à visitação de terça a domingo, das 8h às 17h. Outro ambiente repleto de paisagens naturais que chama atenção nos arredores de Ouro Preto é o Parque Municipal da Cachoeira das Andorinhas, que tem como principal atração a pequena cachoeira que se forma em meio aos paredões de pedras e recebe águas do Rio das Velhas, um dos principais afluentes do Rio São Francisco.

Aproveite todos os mirantes, janelas e sacadas para ver e registrar Ouro Preto por novos ângulos

Ah! Quanta beleza pode guardar uma janela? Em Ouro Preto, elas são incontáveis! Cada ângulo, ladeira e sacada da cidade oferece um novo ponto de vista ainda mais belo. Tudo cercado pela envolvente cadeia de montanhas decorada por casarões coloniais. Por isso, aproveite cada nova vista para descobrir Ouro Preto.

Experimente ver a Igreja de São Francisco de Assis a partir da Casa de Tomás Antônio Gonzaga. Suba até o topo da cidade para ver Ouro Preto no Mirante da UFOP (R. Santo Antônio do Salto) ou no Mirante do Morro São Sebastião (R. Ladeira João de Paiva). Aproveite a volta de Mariana para uma paradinha no Mirante das Lajes (R. Conselheiro Quintiliano), de onde se tem uma das mais lindas vistas de Ouro Preto. Assista ao pôr do sol no alto da Igreja São Francisco de Paula ou na varanda do Museu da UFOP. E sempre repare a vista de todas as igrejas por onde passar. Cada uma delas permite ver outras várias igrejas de Ouro Preto. E esse é um dos maiores espetáculos da cidade!

Quando ir?

Ouro Preto é uma cidade voltada para o turismo e durante todo o ano recebe visitantes. Os fins de semana são sempre mais disputados, especialmente pela presença dos turistas de cidades próximas, que buscam viagens rápidas. O mesmo acontece nos feriados e férias escolares, que sempre atraem mais visitantes. Se você deseja visitar a cidade com mais tranquilidade e sem pagar muito caro pela hospedagem, o ideal é fugir dos meses de dezembro, janeiro, fevereiro e julho, quando Ouro Preto é tomada por turistas.

Entre os feriados que mais atraem visitantes para Ouro Preto estão: o Carnaval, um dos eventos mais famosos de Ouro Preto; a Semana Santa e o Corpus Christi, pelas festividades religiosas; e o 12 de outubro, data na qual é realizada a Festa do 12, onde ex-estudantes de Ouro Preto retornam à cidade e às repúblicas para comemorações. Sem esquecer, claro, do Natal e Ano Novo. Em todos esses períodos, assim como nas férias escolares, o preço das hospedagens sobe consideravelmente e a viagem pode ficar bem mais cara.

  • Meses mais quentes: setembro a abril.
  • Meses mais frios: junho a agosto.
  • Meses mais chuvosos: novembro a março.
  • Meses mais secos: maio a agosto;
  • Melhor época para visitar Ouro Preto: de maio a agosto.

Clima em Ouro Preto

  • O clima em Ouro Preto é marcado por duas estações bem definidas, sendo um período de chuva e outro de seca. E cada um deles oferece experiências bem distintas para quem está em Ouro Preto, por isso é importante ficar atento na hora de escolher quando ir a Ouro Preto.

Estação seca: abril a setembro

  • Entre os meses de abril e setembro a ocorrência de chuvas é baixa e a temporada é marcada pela seca e clima frio. Os dias começam com névoa e baixas temperaturas, mas logo o céu azul aparece, a temperatura fica amena e o clima se torna bastante agradável para passear a pé, mesmo com o esforço físico para subir as ladeiras. À noite, a temperatura cai e o ambiente se torna convidativo a casacos, luvas e até um cachecol. Uma delícia para curtir um jantar com vista para as igrejas centenárias.
  • O período da seca é o mais recomendado para visitar Ouro Preto, já que praticamente não há chances de chuva e o céu estará sempre espetacular, com direito a lindo pôr do sol todos os dias.

Dicas de Ouro Preto

  • O padrão de voltagem Ouro Preto é 110 volts. Fique atento às tomadas.
  • O DDD de Ouro Preto é 31.
  • Ouro Preto é uma cidade tranquila, porém é aconselhável evitar regiões mais distantes do centro depois do anoitecer. A cidade é pequena, mas já enfrenta alguns problemas de cidade grande.
  • Não há risco em caminhar pela rua para fotografar. Ainda assim, fique atento para não deixar bens à mostra dentro do carro estacionado ou esquecer objetos de valor dentro das igrejas e museus.
  • Evite usar os serviços de guias que não sejam credenciados, especialmente os que se oferecem para acompanhar visitas na porta das igrejas.
  • Alguns museus não permitem a entrada de mochila e será necessário deixá-la no guarda-volumes.
  • Muitas igrejas não permitem fotografias, mesmo sem flash. Respeite as regras e evite problemas.
  • Quase todas as igrejas cobram uma taxa de manutenção para a entrada dos turistas. Não é caro, mas pode pesar no bolso no caso de uma família grande. O pagamento só é aceito em dinheiro, por isso tenha sempre à mão dinheiro em espécie, e não apenas cartão de crédito. O custo médio é de R$ 5 e estudantes e idosos pagam meia entrada.
  • Dê preferência a calçados confortáveis e sem salto para percorrer as ruas de Ouro Preto. A cidade é repleta de ladeiras com ruas de pedras.
  • A cidade não é muito receptiva a pessoas com dificuldade de locomoção. Se for o seu caso, prefira estacionar o carro bem próximo às atrações.
  • Evite estacionar em local proibido. O carro poderá ser guinchado. Fique atento ao sistema rotativo de estacionamento.
  • Use um app de locomoção — como o Google Maps — para saber o caminho mais fácil e mais curto entre os pontos de interesse.
  • Nunca subestime a vista de uma nova igreja, elas oferecem algumas das mais belas vistas de Ouro Preto.
  • Assista a um pôr do sol no topo do Museu da UFOP, o mais lindo da cidade.
ouro preto
Praça Tiradentes/ Ouro Preto-MG | Pedro Vilela/MTur

Bom espero que gostem. Eu adoro as cidades históricas. Então, se organize, planeje com antecedência para evitar alguns transtornos e imprevistos e aproveite muito a sua viagem!

Boa semana e até a próxima 😊

Selma Cabral

Fonte: https://guia.melhoresdestinos.com.br/dicas-de-ouro-preto-206-2659-p.html

LEIA TAMBÉM
Selma Cabral
Últimos posts por Selma Cabral (exibir todos)
0 0 votos
Classifique este artigo
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x