fbpx

Santos!

Selma Cabral

Por Selma Cabral

Santos
Rogério Cassimiro – MTUR

Essa semana vou ser bairrista, vou falar sobre a cidade que amo, moro e trabalho. Santos, cidade linda, maravilhosa e cheia de atrativos tanto para moradores quanto para turistas.

Como diz: Santos muito além do Jardim!

Como vamos comemorar o Sete de Setembro, data da Independência do Brasil e Santos como todos sabemos teve muita importância histórica em vários momentos decisivos para o Brasil resolvi falar sobre a nossa cidade e seus encantos.

O principal atrativo são os sete quilômetros de praia, acompanhados pelo maior jardim de orla do mundo – título concedido pelo Guinness World Records

santos
Rogério Cassimiro – MTUR

Mas não é só isso, temos o Centro Histórico de Santos, com muitos atrativos. Região vizinha ao complexo portuário, o Centro conserva vivo em suas estreitas e charmosas ruas com calçamento de pedra um passado de glórias com a comercialização do café, que já figurou como principal produto de exportação brasileiro. A Cidade tem se destacado também no turismo de negócios e no ecoturismo, já que quase a totalidade de sua porção continental se mantém preservada, o que demonstra a prioridade pela conservação do ambiente. 

Além da praia temos história com nossos museus e igrejas belíssimas, temos belezas naturais, muitos cantinhos (nem tão pequenos assim) que dá para aproveitar o dia inteiro, fazer piquenique, observar pássaros, plantas.

Temos uma Gastronomia de excelente qualidade, muitos bares, imagina temos até uma rua gastronômica estilizada.

E tem os Bondes Turísticos que oferecem uma verdadeira viagem no tempo por cerca de 40 pontos de interesse histórico e cultural. Com saída da Estação do Valongo – prédio de 1867, da primeira ferrovia paulista -, os elétricos dos séculos 19 e 20 percorrem o Centro Histórico, em roteiro monitorado por guia de turismo.

São veículos originais, procedentes da Escócia, Portugal e Itália, que garantem a Santos o primeiro Museu Vivo Internacional de Bondes da América Latina. Os motorneiros e condutores vestem réplicas do uniforme original da época em que os bondes eram o principal meio de transporte na cidade.

Não à toa esse é um dos meus passeios favoritos. Me lembram da minha infância quando cheguei com minha família em Santos e descemos todos animados com a mudança e a expectativa do que podíamos esperar na nova cidade. Por isso adoro viajar de trem, porque me trazem muitas memórias e lembranças.

E temos todos esses:

Bonde aberto 32

Construído em 1911, o bonde 32 é o mais antigo elétrico em circulação no país. De procedência escocesa, tem anúncios por fora e estribo duplo, que, no século passado, facilitava o acesso de mulheres com saia e vestido. Os nove bancos e as escadas são originais, e o banco do motorneiro, todo trabalhado, foi restaurado após pesquisas em fotos antigas. O veículo tem capacidade para 45 passageiros e inaugurou a Linha Turística em 23/09/2000.

Bonde fechado nº 40

De mecânica original escocesa, o ‘bonde camarão’, de número 40, é de 1911. Confeccionado em Cabreúva, madeira em extinção, e vidro martelado, foi projetado nos anos 1950 e sua carroceria, modernizada. Tem capacidade para 28 passageiros e recebeu reproduções de propagandas que existiam quando os elétricos circularam em Santos. Idêntico aos que rodaram na cidade até a década de 1970, esse bonde pode alcançar 50km por hora.

santos
Rogério Cassimiro – MTUR

O nome ‘camarão’ decorre da carroceria fechada e da cor original, vermelha. Começou a circular na Linha Turística em 26 de janeiro de 2002 e, em julho de 2011, foi transformado no Bonde Baleia, em homenagem à conquista do tricampeonato da Copa Libertadores pelo Santos Futebol Clube – a parte interna recebeu imagens que relembram os títulos de 1962, 1963 e 2011. O elétrico voltou a circular em setembro de 2013 com a pintura prata e vermelho, original, e desde 11 de abril de 2017 adquiriu a cor verde atual.

Bonde Português 224

Construído no final dos anos 1920 em Portugal, o bonde 224 começou a circular no Centro Histórico em setembro de 2008. Com interior original e lustres de época, acomoda 23 passageiros.
Em 15 de junho de 2014, marcando a inauguração do Museu Pelé, ele passou a circular como Bonde Pelé, com adesivagem em alusão ao Rei do Futebol.
Em 23 de dezembro de 2015, a homenagem foi modernizada, com grafite artístico de Leandro Shesko – foi o primeiro bonde elétrico grafitado do país.
Dois anos depois, o bonde reassumiu sua cor amarela original.

Bonde Café

O elétrico de 1958, doado pela Prefeitura de Turim (Itália), circula na cidade desde setembro de 2010. Fabricado pela Fiat e adaptado para Bonde Café em janeiro de 2015, é uma autêntica cafeteria sobre trilhos – conta com frigobar, mobiliário especial, ar-condicionado, sistema multimídia e elevador para acesso de cadeirantes. Durante o passeio de 25 minutos, os 22 passageiros recebem informações sobre a influência do comércio do café no desenvolvimento de Santos e saboreiam a bebida, preparada com grãos selecionados pelo Museu do Café.

Bonde Arte

Com decoração interna inspirada na arte concreta, que remete aos anos 1930 e 1950, quando foi construído e reformado, o Bonde Arte, com 36 lugares, é o maior em circulação na cidade. Montado sobre uma plataforma articulada, tem 20m de comprimento; cozinha com micro-ondas, forno elétrico e cooktop; ar-condicionado; banheiro e acessibilidade para portadores de necessidades especiais. O interior é inspirado na obra Plano em Superfície Modulada nº 5 (1957), de Lygia Clark. O veículo foi doado em 2009 pela Prefeitura de Turim (Itália).

Bonde japonês 

Construído em 1953 e doado pela cidade de Nagasaki (Japão), onde circulou durante 60 anos, o bonde de prefixo 206 chegou a Santos em 2016, após 42 dias de viagem em navio. Décimo terceiro integrante da frota santista, o veículo, com capacidade para 28 passageiros sentados, exerceu importante papel na mobilidade da população de Nagasaki após a bomba atômica, na Segunda Guerra Mundial. O bonde foi inaugurado em 5 de outubro de 2019, após três anos de restauro e adaptações, trabalhos que incluíram técnicas de construção, cultura, costumes e resgate da comunicação original. No interior do veículo, há placas com informações sobre o período em que o veículo rodava em Nagasaki. No final de dezembro de 2019, o bonde passou a oferecer aos passageiros degustação de café tipo exportação.

Reboque 38 (grande)

Doado pela cidade de Votorantim (SP), o reboque 38 é o segundo – e o maior – em circulação na cidade. Com capacidade para 42 passageiros, entrou em operação em janeiro de 2016. Trata-se, na verdade, de adaptação do antigo bonde aberto da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária, exposto em Campos do Jordão (SP).

Reboque pequeno

Um antigo bonde de tração animal, de 1871, foi adaptado para funcionar como reboque. Com 24 lugares, desde novembro de 2000 está incorporado à Linha Turística do Bonde.

No Centro Histórico ainda temos o Museu do Café. Um lugar que reúne tradição, arquitetura, história, sabores e aromas, assim é conhecido o Museu do Café. Instalado em um prédio de estilo eclético, com 6 mil m² e mais de 200 portas e janelas, o Museu do Café, inaugurado em 1998, é muito mais do que um local turístico que exalta o principal produto brasileiro de exportação do final do século 19. É uma experiência de variadas sensações, que vão do início do cultivo do grão até a consolidação do café como um dos símbolos nacionais.

Exposições permanente e temporárias, obras de arte, mobiliário de época, loja temática e cafeteria que serve os melhores grãos de café – e até o mais caro e raro do país – são algumas de suas muitas atrações.

Centro e Rua XV de Novembro

santos
Rogério Cassimiro – MTUR

Composto por edifícios e monumentos que representam os diferentes períodos de nossa história, teve sua fundação em 1545. Ficou esquecido por algumas décadas, mas abriga hoje muitas empresas, bares e restaurantes tradicionais da cidade. Para quem tem tempo de reparar na arquitetura do lugar, o tempo parece ter parado. É, sem dúvida, um dos centros históricos mais bonitos do Brasil.

Teatro Guarany

Junto com o Coliseu, o Teatro Guarany é um dos pontos turísticos mais bonitos da cidade. Inaugurado em 1882, passou por um incêndio em 1981 onde somente as paredes externas permaneceram intactas. 20 anos se passaram até que o prédio, totalmente reconstruído pela prefeitura em 2008, voltando assim à cena cultural da cidade. Além de lindo, o teto do teatro é uma atração à parte. Feito por Paulo Von Poser retrata O Guarany, de José de Alencar.

Teatro Coliseu

Joia da arquitetura santista, esse teatro, que foi inaugurado em 1909 e tombado em 1989, o Coliseu hoje é palco de reuniões políticas e eventos culturais da cidade. Atualmente está em reforma para melhorias, mas voltará em 2014 renovado.

Praça Mauá e Palácio da Prefeitura

Ponto de encontro e marco zero da cidade, a Praça Mauá surgiu em 1801 e chamava-se Lardo da Misericórdia. Teve seu nome mudado para o atual em 1887 e até hoje abriga as sedes do poder executivo e legislativo do município. O prédio da prefeitura, como pode ser visto na foto acima, tem acabamento em mármore italiano e jacarandá-da-baía, com lustres em cristal da Bohêmia. O gabinete do Prefeito e o Salão Nobre Esmeraldo Tarquínio apresentam estilo Luís XVI.

Museu Pelé

santos
Rogério Cassimiro – MTUR

Um dos mais novos museus da cidade está localizado no Valongo, em um prédio que foi totalmente reformado. O objetivo é promover a revitalização da área. O Museu Pelé era um sonho antigo do “Rei do Futebol”, o jogador Pelé.

Inaugurado em 2014, ano da Copa do Mundo no Brasil, guarda todos os troféus e medalhas do craque, camisas e chuteiras de campeonatos famosos em que fez história, conta toda sua trajetória e apresenta vídeos dos jogos mais marcantes de sua carreira. Até mesmo a coroa oferecida à Pelé está exposta aqui.

Mont Serrat

santos
Complexo turístico Monte Serrat | Rogério Cassimiro – MTUR

É o segundo monte mais alto da cidade. Para acessar o local há um bondinho funicular ou uma escadaria com 415 degraus. Estando a 157 metros de altitude é o melhor local para ver a cidade de todos os ângulos e fazer fotos lindas! Dá para ver também o porto e matar a curiosidade de moradores e turistas.

A igreja que abriga a Padroeira de Santos e inclusive no dia 08 de setembro teremos a Festa de Nossa Senhora do Monte Serrat.

Inclusive já fiz uma matéria sobre ele por aqui que está cheio de novidades.

Isso é só uma pequena amostra de tudo que tem em Santos, faltam muitos outros atrativos, mas hoje resolvi falar do Centro Histórico e vou aproveitar e fazer um convite a todos que estiverem por aqui no feriado para fazer o passeio que a Agência Parceiros do Turismo vai realizar:

O primeiro passeio a pé, Presente e Passado no Centro Histórico de Santos será no dia 07 de setembro, terça-feira, feriado.

santos

Uma oportunidade única para ter momentos divertidos e muita informação com a gente. O ponto de encontro será no Museu Pelé, visitaremos a Igreja de Santo Antônio do Valongo, o Museu do Café e passaremos por locais históricos como a Rua do Comércio, a rua XV de Novembro, a Praça da República e a Praça Mauá.

Ficará a seu critério, no final do passeio, visitar o Monte Serrat e aproveitar as várias novidades por lá, como o valor do ingresso a R$ 20,00 e a música ao vivo, sem cobrança de couvert artístico, play kids, parede de escalada infantil, rapel e feirinha de artesanato.

Convide uma pessoa para participar contigo!

Atendimento: 13997719825

Valor: R$ 30,00 por pessoa.

Essa é uma pequena amostra de tudo que tem para fazer em Santos. Mas garanto que tem muito mais.

Espero que gostem e se quiserem fazer um passeio comigo é só me convidar.

Um abraço e até a próxima semana 😊

Selma Cabral

LEIA TAMBÉM
Selma Cabral
Últimos posts por Selma Cabral (exibir todos)
5 1 vote
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x