Trem azul

Selma Cabral

Por Selma Cabral

Quem não lembra de um trecho da música Seguindo no Trem Azul do Roupa Nova?

trem azul


“Te dou meu coração, Queria dar o mundo, Luar do meu sertão, Seguindo no trem azul”

“Só me dará prazer, Se viajar contigo, Até nascer o sol, Seguindo no trem azul” …….

Linda né! faz a gente viajar longe na imaginação…….

Pois não é que existe um Trem Azul de verdade é o Trem azul Sul Africano:

trem azul

Clique e Assine o 40EMAIS e ganhe acesso completo ao conteúdo exclusivo do Portal, como Workshops e Mentorias, além de muitos descontos em lojas, restaurantes e serviços!

Desde 1920, o Blue Train lidera as luxuosas viagens de trem pela África do Sul. Essa acomodação em movimento, oferece atendimento personalizado do mais alto padrão. Um mordomo fica a sua disposição para que você tenha uma experiência inesquecível. Um lanche no meio da noite? Precisa que passem o seu paletó? O seu mordomo estará pronto para te servir.

O interior do elegante vagão lounge, resplandece com obras de arte originais sul-africanas que decoram as paredes. Além disso, os sofás requintados e buquês de lírios, complementam a decoração de luxo. Os chefs de cozinha preparam todas as refeições a bordo. A seleção criteriosa dos vinhos sul-africanos complementa a culinária gourmet servida no The Blue Train.

trem azul

trem azul

As suítes do The Blue Train têm decoração refinada e são climatizadas com controle de temperatura individual e sala de entretenimento com opção de filme e canais de rádio. Além disso, possuem piso aquecido nos quartos e banheiros e as bases de mármore e ouro garantem elegância absoluta.

Dois dias. 48 horas para não pensar em nada, permitir-se ser cuidado, brincar de serem príncipes e princesas. Atravessar a enorme África do Sul ao longo de 1.600 km a partir da Cidade do Cabo, extremo sul do país, até a capital, Pretória, entre campos e favelas, centros urbanos e paisagens de sonho.

Nada no trem é pago à parte, o serviço é All-inclusive. Com muita comida e bebida, a viagem se inicia com um brunch após o café da manhã (em seguida das frutas e champanhe no quarto). Mas não é qualquer brunch. Toalhas de linho, copo de cristal, talheres de prata ornam com a sopa, pães da casa, um peixe inacreditável e sobremesas. Muitas sobremesas.

O jantar tem vestimenta formal: homens sem blazer não entram. As mulheres devem estar o mais elegante possível.

Algumas dicas importantes:

Para viajar a bordo do Trem Azul você deve primeiramente se certificar do dia da semana em que ele parte. Geralmente a viagem começa às terças-feiras, num percurso que vai da Cidade do Cabo até a cidade de Pretória, no total de 27 horas de viagem.




Logo que se chega na estação, por volta das 7h30, você é recebido por um dos tripulantes do trem, que de forma muito atenciosa já começa a fazer o seu check-in. Enquanto isso, você pode desfrutar, num lounge super aconchegante, de um café da manhã tipicamente inglês, com café forte e biscoitinhos cheios de sabor

O trem começa sua jornada por volta das 10h. Um mordomo, te receberá e te encaminhará até sua suíte, ao entrar uma cesta com frutas da estação te espera sobre a cama.

Os preços variam de 12.500 a 22.500 Rands, cerca de 1500 a 2800 reais, e variam conforme a época do ano ou o tipo de suíte que você vai escolher. Apesar do preço, vale muita a pena a viagem. A viagem total do Blue Train não é um passeio barato.

Viajar de trem uma experiência única, pois provoca sensações diferentes. O tempo passa em um novo ritmo e as memórias vão sendo construídas ao longo do caminho. Somando tudo isso a cenários belíssimos e histórias inesquecíveis, teremos uma viagem ainda mais especial.

É ou não é uma viagem dos sonhos?

Embarcar em um trem é uma daquelas experiências que devem ser vividas pelo menos uma vez na vida ainda mais embalado pelas belas paisagens vistas da janela, sem nenhuma pressa, só observando quieta e deixando o tempo e a imaginação correr soltos.

No Brasil tem vários passeios e viagens de trem. Selecionei alguns bem especiais:

Trem Maria Fumaça da Serra Gaúcha (RS)

(Bento Gonçalves a Carlos Barbosa)




A Maria Fumaça é um dos passeios mais famosos e procurados por quem circula não apenas pelo  Vale dos Vinhedos, na região de Bento Gonçalves, mas também por quem está passeando por Gramado e Canela, também na Serra Gaúcha. A locomotiva movida a vapor percorre um trecho de 23 quilômetros entre Bento Gonçalves e Carlos Barbosa, um roteiro conhecido pelos vinhos, queijos e outras delícias, verdadeiros legados deixados pelos imigrantes italianos.

Ao longo do percurso, os vagões do trem viram palco para apresentações artísticas (de música, teatro e dança), que ficam ainda mais animadas após algumas provas de vinhos, espumantes e sucos de uva oferecidos nas estações em que o trem passa.

Trem Maria Fumaça de Campinas (SP)

(Campinas a Jaguariúna)

trem azul
Fonte: mariafumacacampinas.com.br

Por causa da produção de café, o interior do São Paulo já contou com muitas linhas ferroviárias – boa parte delas hoje desativadas. Um dos poucos trajetos que permanecem é o do trem Maria fumaça de Campinas, que liga a cidade a Jaguariúna. Os antigos vagões de trem percorrem 45 quilômetros da ferrovia construída no século 19. No caminho, monitores contam a história do período do café e das tradicionais locomotivas que abasteciam a região. A viagem histórica conta ainda com belas paisagens: pela janela dos vagões, os passageiros podem admirar as belas paisagens das áreas de preservação, fazendas de café e apreciar a vista do alto das pontes sobre os rios Atibaia e Jaguari.

Passeio de trem de Curitiba a Morretes (PR)

O percurso entre Curitiba e Morretes é um dos passeios de trem mais famosos do Brasil. E a beleza faz jus à fama: o trajeto passa por dentro da Serra do Mar, ziguezagueando pela parte mais preservada da Mata Atlântica em todo o país, passando por paredões de pedras, montanhas e pontes tão estreitas que, ao olhar da janela, parece que se está à beira de um despenhadeiro. É ainda uma viagem histórica: a locomotiva circula desde a construção da ferrovia para a exportação de erva-mate e madeira, em 1885.

São 110 quilômetros percorridos em uma viagem de aproximadamente quatro horas. É um dos mais longos passeios de trem do Brasil, mas nada cansativo. A paisagem compensa. E não bastasse isso, na chegada em Morretes ainda é possível saborear um delicioso barreado no fim do percurso, prato típico do local.

Passeio de trem de Tiradentes a São João del Rei (MG)

Visitar Tiradentes em Minas Gerais, é por si só um passeio pela história brasileira. Para uma experiência ainda mais completa ao passado, os turistas podem pegar a locomotiva que liga a cidade a São João del Rei, onde uma das atrações é o Museu Ferroviário. São 12 quilômetros percorridos em um trecho da antiga Estada de Ferro Oeste de Minas, inaugurada em 1881, com a presença do imperador dom Pedro II. Nos 45 minutos de passeios de trem, os passageiros passam por fazendas, sítios e podem admirar o paredão da Serra de São José. O destino, São João del Rei, é daquelas cidadezinhas históricas mais do que agradáveis para uma caminhada sem pressa: que preservam a arquitetura colonial e igrejas barrocas que valem muito a visita.

Linha de trem da Estrada de Ferro Vitória a Minas (MG/ES)

(De Vitória a Belo Horizonte)

A Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM), que liga uma série de municípios no percurso entre Belo Horizonte a Vitória, é o único trajeto de trem diário de passageiros em atividade no país. É bem verdade que a maior parte dos três mil passageiros que embarcam diariamente na locomotiva fazem trechos mais curtos, entre as dezenas de paradas entre Minas Gerais e o Espírito Santo.

Mas essa pode também ser uma viagem longa e turística. Do começo ao fim da linha são 13 horas em meio a belas paisagens: a mata exuberante próxima a Belo Horizonte, na região da Serra do Caraçá, pequenas cidades, algumas fazendas e todo o cenário do Vale do Rio Doce (afetado pelo desastre ambiental da Samarco, em 2015, é verdade). O trem é operado pela Vale e conta com lanchonete, restaurante e oferece também a opção de classe executiva, mais confortável para os que viajam longas distâncias.

Trem da Vale de Ouro Preto (MG)

(Outo Preto a Mariana)

Dezoito quilômetros ligam a primeira capital de Minas Gerais, Mariana, à turística cidade de Ouro Preto.  No percurso realizado em uma hora, o Trem da Vale circula por uma ferrovia construída em 1883, passando por vales, túneis, cachoeiras, paredões de pedras e outros cenários típicos do interior mineiro. Percorrer a antiga Rota do Ouro é uma volta a um dos períodos mais importantes do passado brasileiro.

Trem do Corcovado (RJ)

Um dos mais tradicionais passeios de trem do Brasil é o que liga o bairro Cosme Velho ao Cristo Redentor, de onde se tem uma das mais impressionantes vistas sobre o Rio de Janeiro. O Trem do Corcovado, como é chamado, transporta todos os anos mais de 600 mil passageiros pela centenária Estrada de Ferro do Corcovado, subindo a uma altura de 710 metros. No percurso de 20 minutos, os turistas podem aproveitar as paisagens do Parque Nacional da Tijuca, um pedaço bem preservado da Mata Atlântica.

A linha foi inaugurada pelo imperador dom Pedro II em 1884 e utilizada para o transporte das peças para a montagem do Cristo Redentor. Além de ser um passeio histórico que termina em um dos mais famosos pontos turísticos do Brasil, o Cristo Redentor, é também ecológico. O trem é elétrico e parte da arrecadação da bilheteria é destinada ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO).

Expresso Turístico da CPTM

(De São Paulo ou Santo André a Mogi das Cruzes, Paranapiacaba ou Jundiaí)

A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) oferece passeios turísticos para a Vila de Paranapiacaba (Santo André), Mogi das Cruzes e Jundiaí. As viagens geralmente ocorrem nos domingos e partem das estações Luz, em São Paulo, e Celso Daniel, em Santo André. Os percursos são feitos em confortáveis vagões dos anos 60, com funcionários vestidos a caráter, que também contam histórias a respeito das ferrovias paulistas.

Um dos passeios de trem da CPTM mais procurados pelos turistas é o com destino a Paranapiacaba, que abrigou imigrantes ingleses no fim do século 19, vindos ao Brasil para a construção da ferrovia paulista. A antiga vila inglesa até hoje conserva uma arquitetura diferenciada, como o maquinário do Relógio da Estação Alto da Serra e o Clube União Lyra Serrano. O passeio de trem da CPTM até Paranapiacaba percorre aproximadamente 48 quilômetros de linha férrea em 90 minutos, atravessando parte do que resta da vegetação nativa da Serra do Mar. E chegando lá, a frequente neblina sobre o vilarejo bem lembra a Inglaterra…

Locomotiva do Forró (PB)

(Campina Grande a Galante)

Durante os festejos juninos, uma locomotiva do Forró, parte de Campina Grande rumo à cidade de Galante levando centenas de pessoas loucas para dançar um bom forró pé de serra. Não importa em qual vagão você se acomodar: haverá um trio de forró e muita gente disposta a dançar, em uma verdadeira festa. A música acompanha a viagem de ida e de volta, com 1h30 de duração cada uma. No intervalo os passageiros descem na cidade de Galante e ainda aproveitam os festejos juninos por lá.

Fontes:

https://chickenorpasta.com.br/2017/blue-train-bordo-trem-mais-luxuoso-da-africa-sul

https://www.melhoresdestinos.com.br/passeios-de-trem-viagem-brasil.html

LEIA TAMBÉM

Selma Cabral
Últimos posts por Selma Cabral (exibir todos)
5 1 vote
Classifique este artigo
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x