fbpx

Cristo Redentor

Selma Cabral

Por Selma Cabral

cristo redentor


Semana cheia de comemorações! Dia das Crianças e Dia de Nossa Senhora Aparecida, e Aniversário do Cristo Redentor semaninha agitada essa!

O Cristo Redentor fez noventa anos e 90 anos não é para qualquer um, então, vamos conhecer um pouco mais sobre o Aniversariante e aproveitando o Rio de Janeiro, cidade linda e que é campeã em receber turistas, mas também cheia de contrastes.

Algumas curiosidades sobre o Cristo Redentor:

Considerado uma das 7 maravilhas do mundo moderno o Cristo Redentor é um marco histórico e um deslumbre da arquitetura Brasileira.

cristo redentor

O monumento símbolo do cristianismo, nasce do sonho de um padre francês chamado Pedro Maria Boss que sugeriu a construção da imagem no alto do morro Corcovado em meados de 1850.

Inicialmente a ideia era homenagear a princesa Isabel, regente do Brasil, mas nas alturas da assinatura da Lei Áurea o pedido foi negado pela monarca e a mesma sugeriu que a homenagem deveria ser ao verdadeiro redentor dos homens, com a imagem do sagrado coração de jesus.

Passado um ano em 1889 o Brasil veio a se tornar uma república, encerrando os laços entre igreja e estado e o pedido de construção do monumento foi descartado.

Retornando aos desejos do círculo católico por volta de 1922 no aniversário do centenário da independência do Brasil. Orquestrado pela arquidiocese do Rio de Janeiro, a obra inicialmente foi custeada por R$2.500 contos de réis o que atualmente daria cerca de R$ 9,5 Milhões de reais.

Levando 5 anos para sua construção, o Cristo Redentor foi inaugurado no dia 12 de outubro de 1931.

Agora que você conheceu um fragmento da história do Cristo, vamos conhecer 10 curiosidade sobre o Cristo Redentor e entender por que este monumento atrai milhões de visitantes todos os anos.

1. O Cristo Redentor possui um coração

Esse é um fato pouco conhecido, mas sim o Cristo Redentor possui um coração visível no lado externo e interno.

Localizado no 9º andar do monumento, o coração feito em pedra sabão o mesmo material do exterior da estátua, possui seu interior oco e guarda uma garrafa com o nome das famílias dos operários que trabalharam na construção do Cristo Redentor.

2. Curiosidade sobre os pés

Quem já visitou o Cristo Redentor sabe que não é possível ver seus pés, mas sim o monumento possui pés.

Por de baixo do manto, os pés descalços são acessíveis através das escadarias internas ou de um trem de acesso à área interna da estátua. Os pés estão fixos ao pedestal que da base e sustentação a estrutura.

3. Os braços do Cristo

cristo redentor

Inicialmente o Cristo Redentor empunharia uma Cruz e um globo terrestre, mas ao invés disso ganhou braços abertos, simbolizando a proteção e o amor.

De uma mão a outro a envergadura do cristo mede 30 metros, uma curiosidade pouco conhecida e que o braço direito tem cerca de 40cm a menos que o esquerdo. Claro isso é uma diferença imperceptível a olho nu e totalmente irrelevante diante da majestosidade do Cristo Redentor.

Outra coisa muito legal é a possibilidade de acessar o exterior do cristo através de aberturas nos braços, mas essa é apenas para os fortes de coração.

4. Quanto custou a construção do Cristo Redentor

Tamanho esplendor e majestosidade a do Cristo Redentor, desperta diversas perguntas, como por exemplo:

Com seus 710 metros do chão, levando 5 anos para ser concluído, medindo 38 metros e com suas 1.145 toneladas o cristo redentor, custou cerca de 7 milhões de reais para ser construído.

5. Qual o peso do Cristo Redentor?

O Cristo Redentor pesa cerca de 1.145 toneladas.

Se fossemos comparar isso é como 1.140 carros populares, 16.285 pessoas de 70KG e 2.280.000.000 de hóstias.

6. O pedestal do monumento

O pedestal do Cristo Redentor é todo de granito e mede 08 metros de altura. Sendo a base de sustentação para toda a estrutura, o diâmetro da base pode ser equivalente a 25 pessoas de braços abertos contornando a estrutura.

cristo redentor

7. O que o Cristo Redentor vê?

Certamente o Cristo tem uma das vistas mais privilegiadas do Rio de Janeiro, podendo observar toda a cidade do Rio, incluindo praias e toda a zona metropolitana da cidade.

Indo um pouco além da cidade do Rio de Janeiro, o Cristo tem uma visão do Atlântico e poderia ver o pedacinho sudoeste do continente africano, na costa da Namíbia.

8. O cristo protege o Corcovado dos raios

Algo muito impressionante de se ver são os raios que caem direito no Cristo Redentor, mais precisamente em sua cabeça onde o cristo tem uma coroa de espinhos com a função de para-raios.

Durante a época das tempestades o monumento chega a ser atingido por uma média de 20 raios por mês, uma quantidade impressionante. O lábio inferior, a ponta de um dos dedos e uma das sobrancelhas já foi atingida por esses raios.

9. INTERRUPÇÃO DA VISITAÇÃO

Desde sua inauguração pouquíssimas vezes o Cristo teve a sua visitação interrompida.

No entanto, o monumento já ficou um tempo fechado para visitações. Isso aconteceu em 1990, entre fevereiro e dezembro, quando foram realizadas grandes obras por dentro e por fora.

Além disso, recebeu momentos de interdição parcial e temporária em razão do COVID-19, além de tratamento e seções de desinfecção.

10. Curiosidade sobre os olhos do Cristo

Os olhos do Cristo redentor não foram esculpidos com detalhes tão naturais quantos outros membros, eles não possuem íris nem pupila, apenas o que seria a membrana esclerótica.

O que pode dar a impressão de um olhar mais robótico, mas isso nem de longe diminui o deslumbre deste monumento, símbolo do cristianismo e cartão postal da cidade maravilhosa.

Rio de Janeiro:

O Rio de Janeiro, é a cidade brasileira mais conhecida no exterior tem a fama de possuir um povo alegre, ávido por sol, praia, futebol e samba. Mas o Rio vai muito além disso: tem história. Tornar-se sede da colônia, abrigo da corte portuguesa e depois capital do Brasil foi fundamental para que não apenas a própria cidade como o país todo se desenvolvesse em diversos aspectos.

A cidade do Rio de Janeiro é cara do Brasil; concentra em si tudo que uma cidade do mais alto padrão pode oferecer: muitos restaurantes, peças teatrais, passeios culturais, boa vida noturna, compras, áreas arborizadas para caminhadas ao ar livre, é sede de grandes empresas, é a segunda maior metrópole do país e, claro, tem praias deslumbrantes. É a própria miscigenação da cultura do povo brasileiro.

O que fazer no Rio de Janeiro

A capital carioca tem atrações para todos os gostos e idades. O mais famoso ponto turístico do Rio, o Cristo Redentor foi incluído como uma das novas sete maravilhas do mundo. E há muito mais para fazer, conhecer e revisitar caso esteja passando pela cidade em uma nova oportunidade.

cristo redentor

Admirar a vista do Pão de Açúcar, pedalar por Ipanema, relaxar no Jardim Botânico, tomar um café no Forte de Copacabana, aproveitar a noite na Lapa e passear no interativo Museu do Amanhã são algumas das dezenas de atrações que o Rio reserva aos seus visitantes que gostam de passeios mais tradicionais. Para quem quer algo diferente, que tal subir uma trilha no Morro da Urca, fazer um passeio de helicóptero ou aproveitar a Prainha, na zona oeste da cidade?

Tudo isso sem falar nos grandes eventos que o Rio sedia, como o Carnaval das escolas de samba e dos blocos de rua, e do Réveillon, com uma queima de fogos que reúne milhões de pessoas!

O admirável da cidade é sua capacidade de constantemente oferecer algo novo, uma paisagem vista por um novo ângulo, um novo point, um evento… Sempre combinando seu turismo urbano e paisagens naturais sensacionais lado a lado. Mesmo com a violência, que infelizmente faz parte da realidade, o Rio segue sendo a nossa cidade maravilhosa!

Pontos Turísticos:

O Rio de Janeiro é cheio de pontos turísticos! Alguns lugares são muito divulgados pela mídia e por isso as pessoas podem ter a impressão de que não vale a pena ir… Não caia nessa! Vá, sim, a todos os lugares que puder! O Rio é uma cidade incrível com uma paisagem deslumbrante. Ande, conheça, registre, faça os passeios: você não se arrependerá.

cristo redentor

Por ser uma cidade grande e com muitas atividades diferentes, uma boa ideia é bolar uma programação em que você visite atrações próximas no mesmo dia, para aproveitar melhor o tempo. Outra dica é consultar a previsão meteorológica e visitar atrações panorâmicas ou a céu aberto em dias de sol, deixando museus para dias em que o tempo possa estar chuvoso.

Para começar a explorar a cidade, que tal conhecer o centro? Foi nessa região que o Rio começou, é nela onde estão os prédios históricos, as ruas de pedestres, o Theatro Municipal, a Biblioteca Nacional, a Igreja da Candelária, a emblemática Confeitaria Colombo. Fazendo passeios por essa região, você poderá acompanhar o desenvolvimento da cidade e seus contrastes. Do centro, você pode pegar o bondinho que passa pelos Arcos da Lapa e leva à Santa Teresa e caminhar por suas ladeiras. Vá também a Praça Mauá, a área portuária da cidade que foi revitalizada e hoje abriga o Museu do Amanhã e o AquaRio, um oceanário.

cristo redentor
Luciola Vilella – MTUR

O Cristo Redentor certamente entrará em seu roteiro. A atração mais famosa da cidade fica em cima do Morro do Corcovado e oferece uma visão deslumbrante do Rio de Janeiro. É um lugar maravilhoso, com muito simbolismo. Igualmente encantador é o Pão de Açúcar, cujo acesso é feito por um bondinho. Procure visitar o local no fim da tarde, assim você poderá admirar o pôr do sol de um ângulo sem igual!

Copacabana é outra atração que não deve ficar de fora da sua programação. Se gostar de pedalar, alugue uma bicicleta em uma das várias estações do Bike Itaú e percorra a orla, admirando seu calçadão de pedras portuguesas, o mar e o Forte de Copacabana. Você também pode estender o passeio e seguir por Ipanema, onde fica a Pedra do Arpoador (outro ótimo ponto para admirar o pôr do sol) e depois pelo Leblon.

O Rio é uma cidade para estar ao ar livre e passeios não faltam! Você pode alugar um pedalinho na Lagoa Rodrigo de Freitas, tomar um café no Parque Laje, correr pelo aterro do Flamengo e descansar sob as copas das árvores plantadas no Jardim Botânico.

cristo redentor
Bruna Prado – MTUR

Se você é fã de praias, vá Ipanema, Leblon e Copacabana, mas também reserve um dia para aproveitar as praias da Barra da Tijuca, Reserva (que fica quase deserta), Prainha e Grumari. São praias menos populares, e por isso mais vazias, cercadas por uma floresta linda!

Para quem é fã de passeios culturais, a dica é visitar o já comentado Museu do Amanhã, além do Centro Cultural do Banco do Brasil, do Espaço Cultural da Marinha e conhecer a Ilha Fiscal, o Centro Cultural Parque das Ruínas, o Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro e o Museu de Arte Contemporânea de Niterói, cidade vizinha do Rio de Janeiro e que pode ser acessada através de uma travessia por barcas ou pela Ponte Rio-Niterói.

Vida Noturna:

Os pontos para se divertir na noite do Rio de Janeiro ficam espalhados pela cidade. A capital tem alternativas para todos os gostos e embora nos fins de semana os lugares fiquem mais movimentados, também há boas opções para sair nos dias de semana.

O local mais conhecido na noite da cidade é o boêmio bairro da Lapa, que tem vários bares e casas noturnas. Por ali, você pode apreciar os shows da Fundição Progresso e Circo Voador, dançar um samba no Rio Scenarium ou ir ao Lapa 40 graus. O Bar da Boa e o Carioca da Gema são outras boas opções de bares na região central, além do Trapiche Gamboa, uma casa de samba. Muita gente também frequenta o Amarelinho, um bar na Cinelândia, o Arco do Teles e a Rua do Ouvidor — duas boas opções para um happy hour.

Alguns polos gastronômicos e de bares criados na cidade também são bacanas para aproveitar a noite, especialmente se você é daqueles que prefere primeiro ver o movimento do local para então entrar. Desses polos gastronômicos há o Cobal de Botafogo, onde você pode conhecer o Bar e Restaurante Joaquina, e o Cobal do Leblon, Baixo Gávea — ponto de encontro aos domingos e às segundas-feiras e a Rua Olegário Maciel, na Barra da Tijuca.

Em Botafogo, fica o bar Bukowski e no Leblon, o Jobi, um clássico bar da região. Na Urca, vale conhecer o Bar & Restaurante Urca, que tem uma mureta com vista linda da cidade. Em diferentes bairros, você encontra o Bar do Adão, com boa comida. Se quiser conhecer a quadra de uma escola de samba, uma boa dica é ir aos bairros da Zona Norte, como Vila Isabel e Mangueira.

Teatros e casas de shows estão espalhados por toda a cidade. Sempre há diferentes espetáculos e apresentações em cartaz, então o ideal é acompanhar as notícias do entretenimento da cidade para saber o que acontecerá no momento da sua viagem.

Quando ir:

Por ser uma cidade com muitas atrações, o Rio é uma cidade para se visitar durante todo o ano! O verão é a estação em que a cidade mais recebe turistas, mas há ocasiões que se tornam especiais quando aproveitadas na cidade, como o carnaval e o réveillon.

Eventos que valem a pena citar:

Carnaval

Os desfiles das escolas de samba que passam pelo Sambódromo da Marquês de Sapucaí fazem o Rio receber o título ter o maior carnaval do mundo. Há acomodação para até 70 mil pessoas no sambódromo; os dias mais concorridos são o domingo e a segunda-feira de carnaval, quando passa pela avenida o grupo especial das escolas de samba. Para a compra de ingressos para o carnaval, fique muito atento à data de início de venda — os ingressos acabam rapidamente. Quanto antes você comprar, mais barato será. Para quem não mora no Rio e quer participar da festa, vale a pena ficar atento ao site da Liga Independente das Escolas de Samba.

É um espetáculo tão grandioso que contagia todo tipo de pessoa, independentemente de seu gosto musical. Um acontecimento para presenciar pelo menos uma vez na vida.

Outra grande oportunidade no carnaval está nos blocos de rua. São muitas opções, e os estilos musicais não se prendem ao samba: vão de marchinhas de carnaval antigas até músicas dos Beatles adaptadas. Tem para todo gosto, nos mais diversos bairros. Vale ficar de olho na programação dos bloquinhos para conferir onde e quando ocorrem!

Réveillon

réveillon, conhecido mundo afora, pode ser aproveitado em diversos pontos da cidade. A queima de fogos mais famosa, sem dúvida, ocorre na Praia de Copacabana. A praia recebe milhões de pessoas e são pouco mais 20 minutos de show pirotécnico. Muitos optam por aproveitar a queima da areia nas sacadas dos prédios ou mesmo em alto mar.

Vale lembrar que, como o bairro e adjacências recebem muitos visitantes, no dia 31 o ideal é sair de casa cedo — o trânsito, além de ficar complicado, já começa a ser interditado à tarde. A melhor opção passa a ser o metrô, que, apesar de ficar lotado, não sofre congestionamentos. Para o réveillon, são vendidos cartões de metrô especiais — consulte o site do Metrô Rio para informações e valores.

Além das praias, há diversas festas espalhadas pela cidade durante o réveillon, a ressaltar a tradicional festa do Hotel Copacabana Palace, Jockey Club, Pão de Açúcar e o Museu de Arte Moderna. São opções para todos os bolsos. Se você quiser ir a um evento no réveillon, programe-se! Compre o ingresso com antecedência e planeje como irá se locomover.

Além das duas grandiosas festas, o Rio é palco de grandes eventos. O Rock in Rio é um deles. O Rio, independentemente da época do ano, é um dos principais destinos no Brasil de artistas internacionais. A noite carioca é agitada e são inúmeros os artistas que passam por lá aos finais de semana.

O Rio de janeiro é isso né minha gente uma festa!!!

Eu gosto de intercalar com um Cruzeiro, porque assim, vou tranquila e desço no Rio para fazer as excursões do navio.

Se for conhecer me conta depois o que mais gostou tá?

Abraços e até a próxima semana!

Selma Cabral 😊

Fonte: https://www.comandantenobre.com.br

Fonte: https://guia.melhoresdestinos.com.br

 

  LEIA TAMBÉM

Selma Cabral
Últimos posts por Selma Cabral (exibir todos)
0 0 votos
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x