fbpx

Vou empreender!  Onde entra o Registro de Marcas?

Carmen Mosteiro

Por Carmen Mosteiro

empreender


Cada vez mais na atualidade escutamos de um conhecido, amigo ou de alguma roda de conhecidos a frase “ vou empreender”.

Parabéns, você vai começar seu próprio negócio e não interessa qual tamanho, qual atividade, você tem que começar da forma certa para trilhar o sucesso que espera. Um planejamento correto de investimentos, área de atuação e mercado, do que vai vender ou do serviço que vai prestar são pontos cruciais para que comece e tenha sucesso, e não faça parte das estatísticas de mortalidade de empresas nos primeiros anos, que, infelizmente, são altas. A grande maioria por falta de planejamento.

Além de todos esses itens elencados acima, é importante você ter certeza que, obtendo o sucesso que planeja, ninguém roube sua ideia, inclusive podendo proibir que se use sua MARCA e ainda requerendo parte dos lucros que teve com ela.

Falamos do Registro de Marca. Muitos empresários e empreendedores acreditam que quando abrem seu CNPJ já estão com o nome de sua marca, mas isso não garante nada. A proteção da MARCA, do nome que você usa e é conhecido pelos seus clientes, seguido e indicado por eles, só é garantida quando registrada junto ao INPI. E este processo pode ser feito tanto no CNPJ da empresa, seja qual tamanho for, como também no CPF do empreendedor e profissional liberal, pois um profissional liberal também deve ficar atento com sua MARCA.

Já pensou em abrir sua empresa, criar uma identidade visual para ela, site e todas mídias digitais e quando já está sendo reconhecido pelos clientes, que te indicam pela qualidade e pelo seu nome, ou seja, é uma autoridade naquilo que se propôs a fazer, você recebe uma notificação extrajudicial com esse alerta: ou para de usar a marca imediatamente ou será processado?

Sim, isso acontece e infelizmente com mais incidência do que imaginam. Atendo vários casos que inclusive já são demandas judiciais de danos morais e materiais. Tudo isso poderia ter sido evitado se lá no início, no planejamento, tivesse esse conhecimento sobre o pode ou não registrar a marca que deseja. 

O que sempre indicamos é que ao escolher seu nome, sua MARCA, antes de pensar em criar logomarca, site e outros investimentos que te seguirão por toda vida da sua empresa, você tenha a pesquisa e análise sobre se realmente essa marca tem viabilidade de registro junto ao INPI. Ou seja, se você poderá ser efetivamente dono dela.

Inclua esse item sempre no planejamento de um novo empreendimento, e não pense que porque é pequeno não precisa se preocupar, afinal, todos começaram pequenos: Facebook, Instagram, Apple e tantos outros casos de sucesso no mundo empresarial.

LEIA TAMBÉM
Carmem Mosteiro
Últimos posts por Carmem Mosteiro (exibir todos)
0 0 votos
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x