fbpx

Qual o maior aprendizado de 2020?

Fotos colunistas elis borsoi

Por Elis Borsoi

2020O ano de 2020 nos trouxe muitos desafios, autoconhecimento e aprendizados. Graças ao isolamento social devido à pandemia, as pessoas tiveram a oportunidade de ficar mais tempo em casa, trabalhar no modelo de teletrabalho ou home office, refletir sobre a vida, ler, ouvir música, assistir lives e filmes, ficar mais tempo com a família, acompanhar as atividades escolares dos filhos, ter a própria companhia, agradecer por ter uma casa para morar e fazer tudo isso nela. Muitas valorizaram a saúde e aquilo que já têm como bem material, pois perceberam que as roupas e os sapatos que possuem são suficientes para viverem bem. 

Martin Seligman, considerado por muitos o pai da Psicologia Positiva, descreve três tipos de felicidade: 

A Vida Agradável: consiste em encontrar a felicidade no mundo exterior, a partir de sensações e emoções positivas. Trata-se de prazeres de curta duração e dependentes das circunstâncias externas, como sair para fazer compras, saborear uma comida. Proporciona a sensação do TER. Possivelmente é fundamentada em sensações superficiais. Seu poder acaba na medida em que se quer ter mais. 

A Vida com Comprometimento: consiste em encontrar a felicidade a partir de condições interiores colocando em jogo as forças pessoais, que podem envolver prazer ou dor, mas são gratificantes. Proporcionam a sensação de FAZER, como tocar um instrumento musical, praticar uma atividade física, manter uma conversa interessante com alguém, presencial ou online. Essa é considerada a felicidade de média duração.

A Vida com Significado: faz com que uma pessoa tenha motivação profunda que dá sentido à sua vida. Envolve a aplicação de forças pessoais de conhecimento, bondade, família, comunidade, política, justiça e ideal espiritual. Considerada uma felicidade de longa duração em que o bem-estar tem maior permanência. São exemplos de situações que possam proporcionar isso: usar o tempo livre com a família e amigos; fazer o que gosta em casa e no trabalho, praticar ações que preencham de significado a vida pessoal e social. Essa felicidade proporciona a sensação de SER, pois representa uma expansão da consciência e não apenas a aceitação do outro, mas a integração com ele.

Quando se perde essa integração: liberdade, morte de pessoas queridas, o contato físico, o emprego ou algo que vai fazer muita falta, a tendência é que haja uma maior valorização de tudo isso.

2021 está chegando e é o momento de refletir, olhar e valorizar ainda mais as pessoas da família, amigos, colegas de trabalho e as pessoas que não conhecemos, pois elas também fazem parte e sofrem os efeitos de atos inconsequentes com relação à pandemia. 

Será um ano em que “SER” será mais importante que “TER”, pois um grande aprendizado foi: ser uma pessoa saudável e ter a companhia de pessoas com saúde são mais importantes do que ter bens materiais em excesso e não necessários.

Desejo que o ano de 2021 seja repleto de saúde, paz interior, significado, amor saudável e prosperidade!

Até o próximo ano!

 LEIA TAMBÉM

Elis Borsoi
Últimos posts por Elis Borsoi (exibir todos)
0 0 votos
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x