fbpx

Organize-se para a entrega da sua declaração de Imposto de Renda

Tatiana França

Por Tatiana França

imposto de renda


A entrega da Declaração do Imposto de Renda já começou e o prazo encerra dia 30 de abril. Todo início de ano é o período ideal para fazermos uma limpa em nossos documentos, abrindo espaço para o novo ciclo. 

Agora, fica a dúvida, do que jogar fora e o que guardar, não é mesmo? Vamos analisar alguns documentos e aprender por quanto tempo devemos guardá-los.

Clique e Assine o 40EMAIS e ganhe acesso completo ao conteúdo exclusivo do Portal, como Workshops e Mentorias, além de muitos descontos em lojas, restaurantes e serviços!

 

  •         Notas fiscais e certificados de garantia: as notas fiscais de compra de produtos/serviços duráveis e certificados de garantia devem ser guardadas pelo prazo da vida útil do produto/serviço, a contar da aquisição do bem, uma vez que, mesmo após o término da garantia contratual, ainda há possibilidade de aparecerem vícios ocultos;

 

  •         Declarações do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e Ajustes Anuais: declaração e todos os documentos utilizados devem ser guardados por 5 anos;

 

  •         IPTU e IPVA – Devem ser arquivados por 5 anos, contados do 1º dia útil do ano seguinte ao do pagamento (na prática, quase seis anos), segundo o Código Tributário Nacional;

 

  •         Carnê do INSS: deve ser mantido até a aposentadoria e o pedido do benefício;

 

  •         Água, luz, telefone, internet: 5 anos;

 

  •         Mensalidade escolar: 5 anos;

 

  •         Faturas do Cartão de Crédito: devem ser guardadas por 1 ano. Comprovantes dos pagamentos por 6 meses, em caso de compra à vista, e, no caso de compras parceladas, por 5 anos. Para discussão dos juros aplicados, o prazo é de 3 anos;

 

  •         Escrituras de imóveis: devem ser mantidas enquanto você for o proprietário do imóvel. No caso das prestações, os recibos devem ser conservados até que seja obtida a certidão definitiva no Registro Geral de Imóveis. Ao vender o imóvel, entregue toda a documentação ao novo proprietário;

 

  •         Empregados domésticos: prazo indeterminado (salário, férias, 13º salário, controle de ponto etc.);

 

  •         Aluguel: o locatário deve guardar os comprovantes de pagamento por até 3 anos e o recebimento do termo de entrega das chaves;

 

  •         Condomínio: 10 anos;

 

  •         Consórcios: até a quitação total das cotas e liberação do bem;

 

  •         Carnês: o consumidor pode retirar o contrato que assinou quando fez a compra assim que pagar a última prestação. Quem não resgatou o contrato deve manter o carnê à disposição por 2 anos;

 

  •         Seguro: proposta, apólices e pagamentos devem ser guardados por 1 ano após o vencimento;

 

  •         Multas e documentos do veículo: é aconselhável que todos os comprovantes de multa sejam guardados por no mínimo dois anos. Certificado de compra e venda deve permanecer com o proprietário do automóvel até que o veículo seja vendido ou trocado;
  •         Plano de Saúde: todos os pagamentos devem ser guardados por 5 anos;

 

  •         Exames médicos: prazo indeterminado no caso de doenças que teve algum tipo de acompanhamento, cirurgias, internações etc. Exames de rotina, sem alterações, podem ser descartados assim que um novo exame for solicitado;

 

  •         Contratos em geral:  precisam ser conservados até que o vínculo entre as partes seja encerrado;

A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania de São Paulo, alerta aos consumidores que, de acordo com Lei Federal nº 12.007/2009, fornecedores de serviços públicos ou privados, prestados ao consumidor de forma contínua, como fornecimento de água, luz, telefone, TV por assinatura, escolas, cartão de crédito, etc. são obrigados a encaminhar aos seus clientes, declaração de quitação anual de débitos que substituirá os recibos e comprovantes mensais emitidos ao longo do ano anterior. A declaração deve ser enviada ao consumidor, junto ou na própria fatura a vencer no mês de maio ou no mês subsequente à completa quitação dos débitos do ano anterior.

 Pagamento via internet: Ótima opção para evitar acúmulo de papéis, mas tenha sempre um backup destes comprovantes. Sempre é possível solicitar a 2ª via do comprovante ao Banco, mas pode acontecer demora no recebimento do comprovante.

 Documentos não devem ser arquivados com clipes e elásticos, pois os clips enferrujam e os elásticos derretem. Evitar locais úmidos e exposição à luz do sol.

 Fonte: PROCON-SP

 Gostou? Deixe suas dúvidas e dicas nos

comentários.
0
Por favor, deixe um feedback sobre issox

 Quais assuntos você gostaria de ler aqui na coluna?

 

Bjoks e até a próxima

Tatiana França

https://linktr.ee/organizeeharmonize

 

LEIA TAMBÉM

Fotos colunistas Tatianafranca
Últimos posts por Tatiana França (exibir todos)
5 1 vote
Classifique este artigo
Assine
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários
Scroll to top
0
Eu quero saber a sua opinião. Comenta aqui em baixo e vamos discutir esse assunto!!x
()
x